Rádio Observador

Jogos Olímpicos

Ginastas portugueses vão saltar no Mundial de trampolins por um lugar no Rio2016

165

Ginastas portugueses vão saltar no Mundial de trampolins na Dinamarca para conquistar um lugar nos Jogos Olímpicos. Portugal vai levar à competição cinco ginastas masculinos e quatro femininos.

Os primeiros oito classificados nas provas de trampolim individual asseguram uma vaga para o seu país nos Jogos Olímpicos.

MANUEL DE ALMEIDA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

 Os ginastas portugueses vão saltar no Campeonato do Mundo de trampolins, em Odense (Dinamarca), com o pensamento nos Jogos Olímpicos, mas com a consciência de que conquistar um lugar no Rio2016 é uma tarefa difícil.

“Neste desporto, tudo pode acontecer. O nosso trabalho resume-se a uma apresentação de 30 segundos. Se tivéssemos dois finalistas portugueses, conquistaríamos dois lugares para Portugal. Isso seria fantástico. Obviamente que a competição é muito forte. Temos as grandes potências, como a China, o Japão, a Rússia, que estão sempre presentes nas finais. Nós vamos fazer tudo, primeiro quando chegarmos às meias-finais, e então, aí, tentar a final”, resumiu Diogo Ganchinho à agência Lusa.

Com duas presenças olímpicas, o ginasta do Lisboa Ginásio Clube é talvez o mais experiente da comitiva de 18 atletas que vai representar Portugal no Campeonato do Mundo de ginástica de trampolins, prova que garante apuramento para o Rio2016 e que arranca na quinta-feira, e não esconde que, a par dos seus colegas, quer “saltar” para os Jogos Olímpicos.

“A experiência é sempre importante, tendo feito dois Jogos Olímpicos, querendo também fazer os terceiros, é normal que possa ter alguma pressão, mas estou bastante consciente do trabalho que tenho vindo a fazer e, portanto, tenho também que desfrutar um pouco da competição agora”, prosseguiu Ganchinho, de 28 anos, para quem estar no Brasil seria “um excelente prémio” pela sua carreira.

Enquanto o 15.º classificado em Londres2012 e 11.º em Pequim2008 falava com a Lusa, numa paragem do treino de alguns dos elementos da comitiva nacional, no Lisboa Ginásio Clube, a imagem de Nuno Merino ‘Campeão nos Jogos Olímpicos’ pairava sob as cabeças daqueles que lhe seguiram os passos, como de Diogo Abreu, que em Odense vai cumprir a sua quarta presença em Mundiais.

“É muito difícil ficar nos oito primeiros, mas é possível e tem-se trabalhado para isso. Agora é chegar lá e fazer o meu melhor”, prometeu o jovem de 22 anos.

Tal como Ganchinho, também Ana Rente esteve nos últimos dois Jogos Olímpicos e também ela prefere ser cautelosa nos prognósticos. Mais do que saltar para garantir uma vaga para Portugal no Rio2016, a 11.ª classificada nos trampolins femininos em Londres2012 (em Pequim2008 foi 16.ª e última) quer um lugar no evento-teste.

“Se correr da melhor forma pode ser que eu consiga o apuramento direto. Mas isso é muito difícil, é ficar nas oito primeiras do Mundo. Estão todas as atletas a lutar por esses oito lugares, é um objetivo muito complicado, mas é para isso que trabalhamos”, disse à Lusa a medalhada de bronze nos trampolins sincronizados de Baku2015.

A sua parceira no terceiro lugar dos I Jogos Europeus, Beatriz Martins, nem quer ouvir falar de um salto olímpico, estando apenas focada em fazer as duas séries no Campeonato do Mundo que dão acesso à semifinal e depois a série da semifinal. “Os Jogos é só depois”, lembrou à Lusa.

Em ano de apuramento olímpico, Beatriz Martins sabe que o nível sobe sempre, mas está concentrada em si própria: “Sei que se fizer as minhas séries como eu sei fazer consigo entrar nos lugares que eu tenho em mente. A dificuldade vai ser mesmo lidar comigo própria”.

Reconhecida desde o bronze em Baku2015, a atleta do Lisboa Ginásio Clube, de 21 anos, acredita que a medalha que conquistou, além de lhe dar mais responsabilidade, lhe permite ser conhecida pelos juízes internacionais

“Sei que posso eventualmente estar numa final se as coisas correrem bem, mas o objetivo é cumprir as séries como treinámos. Sou a mais nova da equipa, tenho os pés bem assentes na terra. Sei que é possível, não é impossível, mas talvez o meu ano não seja para já”, reconheceu.

Nas provas de trampolim individual e sincronizado Portugal marcará presença com cinco ginastas em masculinos, e quatro em femininos. 

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)