Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Até onde pode ir a manipulação às emissões poluentes feita pela Volkswagen? Uma das marcas de luxo do grupo, a Audi, acaba de reconhecer que pelo menos 85 mil carros têm o dispositivo ilegal nos motores, escreve o Financial Times.

A Audi admite que o software que escondia os verdadeiros níveis de poluição dos carros foi aplicado em todos os veículos com motores a diesel de três litros V6 (o que inclui alguns modelos da Porsche) vendidos desde 2009 até agora. A descoberta deita completamente por terra a teoria da empresa de que a fraude estava concentrada num número limitado de engenheiros.

A nova informação foi comunicada pela empresa durante uma reunião na quinta-feira entre a Volkswagen e a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA), depois de a agência ter detetado, no início do mês, mais 10 mil carros fraudulentos

A 18 de setembro foram conhecidos publicamente os resultados de testes a emissões poluentes de viaturas equipadas com motores diesel do grupo Volkswagen, concluindo-se pela existência de viaturas equipadas com um dispositivo que permite a manipulação de informação relativa a emissões poluentes. O grupo alemão admitiu a existência em todo o mundo de 11 milhões de carros nestas circunstâncias.

Até ao momento, os veículos afetados em Portugal pela fraude cometida pelo grupo Volkswagen totalizavam 125.491, sendo 102.140 mil das marcas Volkswagen, Audi e Skoda e mais 23.351 da marca Seat. Resta saber se o número vai aumentar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR