480kWh poupados com o Logótipo da MEO Energia Logótipo da MEO Energia
i

A opção Dark Mode permite-lhe poupar até 30% de bateria.

Reduza a sua pegada ecológica.
Saiba mais

Logótipo da MEO Energia

Adere à Fibra do MEO com a máxima velocidade desde 29.99/mês aqui.

Ronaldo já era veloz nos relvados. Agora é veloz nos ares: comprou um jato

Este artigo tem mais de 5 anos

Cristiano Ronaldo pagou uma "pipa de massa" por um avião a jato. Até aqui, nada de novo. O que agora se soube é que o jato era do ex-presidente da Indra. E foi comprado à revelia da administração.

i

Instagram/Creative Commons

Instagram/Creative Commons

Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

19 milhões de euros. É um valor astronómico para o comum dos portugueses, mas para um português em particular, Cristiano Ronaldo, é uma bagatela. Foi esse o valor que o futebolista do Real Madrid pagou por um avião a jato privado, um Gulfstream G200 bimotor.

Pormenores deste recente investimento de Ronaldo. A construtora que o idealizou é a israelita Israel Aerospace Industries, mas quem o produz é a norte-americana Gulfstream Aerospace, em Savannah, no estado da Georgia.

O avião a jato que agora é de Cristiano Ronaldo mede 19 metros de comprimento, o que são metros mais do que suficientes para transportar dois tripulantes e oito passageiros. O Gulfstream G200 é luxuoso nos acabamentos, tem casa de banho privativa com duche, cozinha a bordo e até um vestiário, não vá Ronaldo querer mudar de indumentária durante o voo. Lá nas alturas, Ronaldo nunca estará longe de terra, já que o seu jato tem acesso à Internet, telefone e fax. Ah, e é rápido como tudo: a velocidade máxima é de 900 quilómetros por hora. 

✈️✈️✈️❤️❤️???☀️

Uma foto publicada por Cristiano Ronaldo (@cristiano) a

Um dos primeiros voos que Ronaldo fez com ele (recebeu-o, segundo se sabe, no começo do mês passado) foi para Londres, onde assistiu à antestreia do seu documentário. O que há de mais curioso nesta história, e que só agora se soube? É que o avião que Cristiano Ronaldo comprou era propriedade de Javier Monzón. E quem é Monzón? Era, até janeiro deste ano, o presidente da Indra, uma multinacional de Tecnologia de Informação sediada em Espanha. 

O problema, chamemos-lhe assim, é que quando Monzón que foi afastado do cargo (recentemente, na última quarta-feira, também foi destituído de presidente honorário da empresa), soube-se que este tinha adquirido o jato num sistema de leasing. Até aqui tudo bem, não fosse ele tê-lo adquirido sem ter dado satisfações ao conselho de administração da empresa — o mesmo conselho que o afastou do cargo. 

O contrato de leasing até previa uma opção de compra, mas como o jato era utilizado exclusivamente por Javier Monzón (Abril-Martorell, novo presidente, não quis o jato), a Indra abdicou dele. E Ronaldo, polémicas à parte, aproveitou e comprou-o. 

Loja Observador Lifestyle

A página está a demorar muito tempo.

Ofereça este artigo a um amigo

Enquanto assinante, tem para partilhar este mês.

A enviar artigo...

Artigo oferecido com sucesso

Ainda tem para partilhar este mês.

O seu amigo vai receber, nos próximos minutos, um e-mail com uma ligação para ler este artigo gratuitamente.

Ofereça artigos por mês ao ser assinante do Observador

Partilhe os seus artigos preferidos com os seus amigos.
Quem recebe só precisa de iniciar a sessão na conta Observador e poderá ler o artigo, mesmo que não seja assinante.

Este artigo foi-lhe oferecido pelo nosso assinante . Assine o Observador hoje, e tenha acesso ilimitado a todo o nosso conteúdo. Veja aqui as suas opções.

Atingiu o limite de artigos que pode oferecer

Já ofereceu artigos este mês.
A partir de 1 de poderá oferecer mais artigos aos seus amigos.

Aconteceu um erro

Por favor tente mais tarde.

Atenção

Este artigo só pode ser lido por um utilizador registado com o mesmo endereço de email que recebeu esta oferta.
Para conseguir ler o artigo inicie sessão com o endereço de email correto.