Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Uma estrada em Santa Clarita, na Califórnia, passou de uma via perfeitamente normal para um autêntico cenário de destruição digno de filmes catastróficos. E tudo em menos de 4 horas. O problema é que ninguém sabe o que aconteceu.

Basicamente, 60 metros desta estrada literalmente levantaram-se do solo, no último dia 10 de novembro, com outras partes a ficarem retorcidas nos dias a seguir. Existem agora zonas repletas de fissuras e outras que se elevaram até 4.5 metros.

Normalmente, uma situação destas ocorre como consequência de movimentos abruptos e intensos debaixo do solo provocados por terramotos ou tempestades graves. Mas os geólogos, neste caso, já descartaram essa possibilidade, avança o site Science Alert.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Um geólogo da Universidade da Califórnia, Jeremy Boycetold, já veio a público, em declarações ao canal CBS, esclarecer que “não houve nenhuma grande tempestade que tenha provocado isto”. Apesar de não saber explicar com precisão este acontecimento, o professor não deixou escapar esta oportunidade para mostrar aos seus alunos este caso raro de geologia: “Quando pensamos sobre geologia, pensamos sobre os processos que acontecem ao longo de milhões e biliões de anos, por isso a oportunidade de trazer os estudantes para ver algo que aconteceu em algumas horas dá-lhes a ideia que, não só a geologia não demora eternidades, como pode acontecer quase instantaneamente”.

Por ser um caso tão raro e misterioso a comunidade científica já se desdobra em hipóteses. Mas a que tem ganho mais força é a de que a estrada ficou neste estado devido a um deslizamento de terras progressivas nas colinas circundantes. Aliás, anteriormente, algumas imagens de satélite já tinham mostrado alterações significativas na configuração destas colinas devido, provavelmente, à saturação provocada pelas grandes quantidades de água em determinados locais.

Aqui ficam algumas imagens da zona captadas por um drone: