Dois homens fortemente armados mantiveram reféns durante duas horas em Roubaix (norte de França) uma mulher e os seus dois filhos, todos libertados após uma intervenção da polícia, precisou o procurador da República.

Um dos assaltantes foi morto no decurso da intervenção do Raid, uma unidade de elite da polícia nacional, e o segundo foi detido. No entanto, e segundo o procurador Frédéric Fèvre, outros intervenientes nesta tentativa de assalto conseguiram escapar.

“Foi uma operação de grande banditismo” e não uma operação terrorista, sublinhou.

Segundo o procurador, o grupo de assaltantes tentou fazer refém o diretor de uma agência bancária de Roubaix para o forçar a abrir o cofre do banco, uma intenção contrariada pela intervenção de agentes policiais, e a tomada de reféns decorreu junto da sua habitação.

Após uma troca de disparos, dois dos assaltantes refugiaram-se de seguida na casa onde se encontrava a mulher do diretor da agência e os seus dois filhos, uma rapariga e um bebé de 11 meses.

Depois do assalto policial, um dos homens foi encontrado morto, e o segundo foi detido.