O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, afirmou que o combate ao terrorismo “não passa pela construção de fortes ou de muros”, mas por uma “ação concertada” com cooperação nos domínios da defesa, segurança e justiça.

“A resposta a essas novas ameaças, como o terrorismo transnacional, não passa já pela construção de fortes imponentes ou de muros. Passa pela ação concertada, pelo reforço da cooperação nos domínios da defesa, da segurança e da justiça”, disse o chefe de Estado, durante o discurso da cerimónia de inauguração das obras de reabilitação do Forte da Graça, em Elvas.

Uma colaboração, continuou, “tendo em vista o objetivo comum de uma sociedade tolerante e humanista, onde cada um possa viver em segurança e respeito mútuo”.

As obras de reabilitação do Forte da Graça, em Elvas, representam um investimento de 6,1 milhões de euros. O emblemático forte, que espera receber 100 mil visitantes, durante o próximo ano, é composto por um conjunto de fortificações abaluartadas, classificadas como Património Mundial, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).