Rádio Observador

Literatura

Primeiro livro de Harry Potter em versão ilustrada chega a Portugal

382

A primeira história de Harry Potter ganhou (ainda mais) vida, com as 100 ilustrações do premiado ilustrador Jim Kay. A escritora, J.K. Rowling, aprova. Veja algumas das ilustrações.

Autor
  • Sara Otto Coelho

O primeiro livro ilustrado da saga Harry Potter vai ser publicado em Portugal a 15 de dezembro, anunciou a Editorial Presença. Harry Potter e a Pedra Filosofal conta com 100 ilustrações de Jim Kay, vencedor do prémio de ilustração Gate Greenway Medal.

Foi em 1999 que chegou a Portugal a primeira história de J.K. Rowling protagonizada por um menino inglês de olhos verdes e cicatriz na testa em forma de raio. Quem leu recorda-se que, no dia do seu 11.º aniversário, um gigante chamado Rubeus Hagrid aparece e entrega-lhe uma carta com notícias que vão mudar a sua vida para sempre: Harry Potter é um feiticeiro.

Leitores de todo o mundo imaginaram os personagens e os locais, desde a estação de King’s Cross ao Castelo de Hogwarts. Para aqueles que preferem um livro mais vivo visualmente, a chegada da versão ilustrada de Jim Kay é uma boa notícia.

harry potter ilustrado

O livro tem 248 páginas e custa 34,90 euros

Nesta edição cartonada, o ilustrador baseou-se nas descrições do livro para criar 100 ilustrações ao longo da história. Todas aprovadas pela mulher que idealizou uma das histórias mais populares dos últimos anos. “Tocaram-me profundamente”, pode ler-se em comunicado. “Adoro a sua interpretação do mundo de Harry Potter. Sinto-me grata e honrada por ele lhe ter emprestado o seu talento”.

Em baixo pode ver uma das ilustrações do momento em que Harry Potter, acabado de chegar a Hogwarts, experimenta o chapéu selecionador, que irá determinar qual a equipa onde o feiticeiro será integrado.

chapeu selecionador harry potter

O chapéu selecionador dos caloiros de Hogwarts. © JIM KAY/BLOOMSBURY

Esta é a cabana de Hagrid, onde Harry Potter, assim como Ron Weasley e Hermione Granger irão passar muito tempo ao longo da história.

cabana do hagrid

A cabana de Hagrid. © JIM KAY/BLOOMSBURY

Jim Kay trabalha como ilustrador há sete anos. Trabalhou na Tate Gallery e no Royal Botanic Gardens Kew. Criador de inúmeras ilustrações para diversas editoras, a sua vida mudou quando ilustrou o livro de Patrick Ness, intitulado Sete Minutos Depois da Meia-Noite (já publicado em Portugal pela Presença). Considera que a conceção de ilustrações para livros é extremamente difícil, o trabalho mais complexo que já teve, sendo esse talvez o motivo pelo qual se dedicou a esta carreira, pode ler-se no comunicado.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Política

A sobrevivência do socialismo /premium

André Abrantes Amaral

O socialismo é a protecção de um sector contra os que ficam de fora. O desejo de ordem e a desresponsabilização é natural entre os que querem segurança a todo o custo.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)