O primeiro-ministro António Costa já está em Bruxelas para participar no Conselho Europeu deste domingo e assegurou à entrada da reunião que a UE “é uma aposta fundamental dos governos portugueses”. Quanto aos alertas da União sobre questões orçamentais, Costa diz que não ouviu qualquer apelo do género e que o seu executivo vai cumprir os compromissos internacionais e de Portugal e “finalmente vai iniciar a redução da dívida”.

Quanto ao tema em discussão neste encontro extraordinário entre os 28 líderes — europeus o papel da Turquia na crise dos refugiados –, António Costa afirmou que este país é um “velho e estratégico aliado de Portugal” e que a crise dos refugiados “é bem demonstrativa da posição estratégica da Turquia” e da sua importância. Antes da chegada do chefe de Governo português, Donald Tusk, presidente do Conselho Europeu, disse que o principal objetivo do encontro é “parar o fluxo de migrantes que estão a chegar à União Europeia”.

“Não sejamos inocentes. A Turquia não é a única chave para resolver a crise de migrantes. O que é mais importante é termos presente a nossa responsabilidade e o nosso dever de proteger as fronteiras externas da União. Não podemos colocar esta obrigação num país terceiro”, afirmou Tusk. A Turquia também vai participar nesta reunião em Bruxelas.