O objetivo é baixar custos, rentabilizar ao máximo os aviões e acelerar o processo de embarque. Para isso a Airbus criou uma nova patente que pode mudar os seus aviões. E que torna a cabine dos passageiros num autêntico contentor de mercadorias.

A concretizar-se, os passageiros vão poder sentar-se nos seus lugares ainda na porta de embarque, antes de entrarem no avião. Depois a cabine move-se e é encaixada no resto do “corpo” da aeronave passando a ter o aspeto normal, conta o Telegraph.

Airbus_seat_design_3465171b

O novo desenho da Airbus permitirá também rentabilizar o espaço disponível para colocar mais passageiros. Airbus/European Patent Office

Como explica a Airbus no seu projeto, “o período de imobilização dos aviões no terreno entre dois voos seguidos aumenta o custo operacional. Por isso, quanto maior o período de imobilização, menor é o tempo de voo real de cada avião”.

Mais do que isso, a empresa francesa acrescenta, em declarações à revista Wired, que “os passageiros podem-se sentar antes do avião realmente chegar, prontos para serem integrados na aeronave, poupando tempo e tornando o processo muito mais simples”.

O fabricante diz também que este conceito vai permitir também que os aviões sejam modificados mais rapidamente e facilmente. O que pode permitir igualmente mudanças para criar “diferentes níveis de conforto” para os passageiros.

No entanto, este projeto, para ser posto em prático, necessita de estruturas no aeroporto de maneira transportar a cabine.

Apesar de já ter remetido a patente em fevereiro de 2013, esta só agora foi aprovada pelo Departamento de Patentes e Marcas Registadas dos Estados Unidos.