Chrissy Turner, uma menina de oito anos foi diagnosticada com um tipo raro de cancro da mama.  A menina norte-americana sofre de um carcinoma secretor da mama, que afeta apenas uma pessoa num milhão e do qual apenas são conhecidos 34 casos, refere a CNN. A menina é a pessoa mais nova de sempre a sofrer deste tipo de cancro.

A criança foi diagnosticada após a mãe, Anette, lhe ter descoberto um nódulo na mama esquerda. A família, natural do estado do Utah, suspeitou que talvez pudesse ser cancro o que foi confirmado pelos exames médicos. A preocupação dos pais, Anette e Troy Turner e a sua atuação célere, tem a ver com a história médica da família. Ambos já enfrentaram doenças oncológicas. A mãe teve um cancro cervical e o pai teve um linfoma não-Hodgkin.

Chrissy e o pai, Troy Turner, quando este foi submetido a quimioterapia em 2008. Créditos: Chrissy’s Alliance/Facebook

O cancro de Troy, um veterano  militar que  participou na Operação Tempestade do Deserto, na Guerra do Golfo, foi diagnosticado em 2008. O veterano foi submetido a quimioterapia e o cancro entrou em remissão, mas exames realizados em 2011 voltaram a indicar sinais da doença. Troy Turner acompanha a evolução da doença e aguarda por eventual novo ciclo de tratamento. A história é relatada na plataforma de crowdfunding Go Fund Me, onde a família tenta angariar donativos para os tratamentos da menina.  Devido ao seu historial clínico e à acumulação de despesas médicas, a família – que também criou uma página na rede social Facebook, a Chrissy’s Alliance –  declarou falência em 2013.

Apesar de o cancro de Chrissy Turner ser raro, os médicos afirmam que o prognóstico é favorável. A menina  já realizou uma mastectomia que removeu o nódulo e terá de enfrentar nova cirurgia em dezembro. Além dos exames de monitorização do cancro a que será sujeita nos próximos anos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR