Ainda não é esta terça-feira que PCP, Bloco de Esquerda e Verdes se estreiam juntos numa reunião com o PS e com o novo Governo. A ausência de Carlos César, líder parlamentar dos socialistas, acabou por adiar a primeira reunião de coordenação entre as esquerdas, diz o Público.

No seu lugar será Pedro Nuno Santos a fazer reuniões bilaterais com os três partidos à esquerda no hemiciclo, só para acertar agendas – e preparar o “guião” do debate do programa de Governo, marcado para quarta e quinta-feira.

Adiado o primeiro encontro, não há ainda data marcada para o que se seguirá, acrescenta o jornal.

Nas últimas duas semanas, têm sido várias as iniciativas legislativas destes partidos que têm sido atiradas para as respetivas comissões parlamentares, sem votação, para que as negociações entre as partes permitam uma posição única. É o caso da reposição parcial dos cortes de salários no Estado, do fim da sobretaxa do IRS, a procriação medicamente assistida (onde o PCP não tem a mesma posição que PS e BE), ou a paragem nos processos de concessão dos transportes públicos (onde o PS não quer ter encargos).

As reuniões de coordenação têm como objetivo evitar desacertos entre os partidos, que terão de votar favoravelmente os vários diplomas de forma a que a direita não os possa chumbar.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Recorde-se que nas negociações para viabilizar o Governo do PS, o PCP, Bloco e Verdes nunca se sentaram à mesa com os socialistas numa mesma reunião.