Nos dias de hoje podemos viajar para qualquer parte do mundo em meia dúzia de horas ou, no limite, em pouco mais de um dia devido a sucessivas escalas de voos. Mas, naturalmente, nem sempre foi assim. Foi agora publicado um mapa que oferece uma visão mais pormenorizada em relação aos tempos de viagem no início deste século.

O Proceedings of the Royal Geographical Society divulgou um mapa que especifica o tempo de viagem desde Londres a várias partes do mundo, que podiam ir desde 5 a 40 dias de duração.

Este documento, criado pelo cartógrafo real britânico que trabalhou para Jorge V de Inglaterra, John George Bartholomew, em 1914, foi publicado no livro “Um Atlas da Geografia Económica”. Está dividido em várias cores, por sectores e linhas que conectam todos os pontos do mapa que são acessíveis a partir da capital inglesa pela mesma duração, como explica o Telegraph. Ou seja, a cada cor corresponde o tempo de duração da viagem.

mapa com tempo de viagem

Encarnado: até 5 dias de viagem; Cor-de-rosa: 5 a 10 dias; Amarelo: 10 a 20 dias; Verde: 20 a 30 dias; Azul claro: 30 a 40 dias; Azul: Mais de 50 dias RGS/Intelligent Life

Isto é, lendo o mapa, os londrinos podiam chegar a Portugal, ou a qualquer ponto da Europa, depois de uma viagem que podia durar até 5 dias. Mas para chegar ao centro da América do Sul ou a grande parte de África precisavam de mais de 40 dias. Ou seja, quase dois meses.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Hoje, a viagem entre Lisboa e Londres pode durar pouco mais de duas horas. E entre a capital inglesa e a Argentina, que em 1914 demoraria mais de 40 dias, bastam 14 horas. Já para Nova Iorque, atualmente um voo a partir de Londres pode ultrapassar por pouco as 8 horas, mas no princípio do século XX o tempo de viagem podia levar, no mínimo, 10 dias.