Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A NOS e o Benfica fecharam um negócio milionário sobre os direitos de transmissão dos jogos do clube da luz por um valor de 400 milhões de euros a serem pagos em 10 anos. Ou seja, os encarnados vão receber 40 milhões por época. Não são habituais estes valores no futebol português (a última oferta, não aceite, pelos direitos encarnados era de pouco mais de 22 milhões, FC Porto e Sporting receberão cerca de 17 milhões). Mas quando se olha lá para fora o acordo nem parece assim tão milionário.

Ora, e como diz o Diário de Notícias (DN), basta ir até ao Reino Unido, e até à Premier League, para se perceber as enormes diferenças entre os valores praticados por terras de Sua Majestade e Portugal. O último lugar do campeonato inglês na época passada (atenção: o último!) recebeu mais do dobro do que o Benfica vai passar a ganhar com o acordo com a NOS – o Queens Park Rangers encheu os cofres com a módica quantia de 91.2 milhões de euros na temporada 2014/2015. Se o último classificado está a esta distância, o campeão está tão longe que nem se vê: O Chelsea encaixou 139.5 milhões de euros.

Se formos aqui ao lado até Espanha, as diferenças dentro da própria 1ª divisão espanhola são abismais. As verbas destinadas ao Benfica assemelham-se a clubes como o Granada, que vai receber, esta época, 41.3 milhões, ou como o Elche, que irá ganhar 41 milhões. Mesmo assim, e apesar de ser por pouco, estes clubes que lutam pela permanência, encaixam mais do que o campeão português. Se subirmos na tabela os montantes sobem também em flecha. O Real Madrid vai receber nada mais nada menos do que 373,2 milhões de euros e o rival Barcelona 369,3 milhões. O Atlético de Madrid, adversário das águias na fase de grupos da Liga dos Campeões, tem 105,5 milhões garantidos este ano.

Passando para Itália, as verbas começam a descer. O Benfica fica pouco atrás do Torino, que é o sexto mais bem pago em relação aos direitos distribuídos, mas ainda longe da Juventus (110.3 milhões).

Mas há uma grande surpresa nas distribuições dos direitos de transmissão televisiva na Europa. É que, se o Benfica está a quilómetros luz de gigantes como o Chelsea, Real Madrid ou Barcelona, o mesmo não acontece com o Bayern Munique.  Citando dados da revista alemã Kicker, o DN refere que o clube bávaro recebe por ano 40.3 milhões de euros, pouco mais do que se vai começar a receber no Estádio da Luz.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR