País

Francesa substitui João Goulão na presidência do Observatório Europeu da Droga

A francesa Laura d'Arrigo é a primeira mulher presidente do Observatório Europeu da Droga, criado em 1993 e sediado em Lisboa. João Goulão era presidente desde 2009.

O médico João Goulão que abandona o cargo em dezembro

ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

A francesa Laura d’Arrigo foi nomeada esta quinta-feira presidente do conselho de administração do Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência, substituindo no cargo o português João Goulão, anunciou aquele organismo europeu sediado em Lisboa.

Assessora diplomática da missão interministerial francesa de luta contra as drogas e os comportamentos aditivos, Laura d’Arrigo, que já era membro do conselho de administração do observatório, é a primeira mulher a ocupar a função e deverá ficar no cargo pelo período de três anos, adianta o Observatório, num comunicado enviado à agência Lusa.

A nomeação de Laura d’Arrigo ocorreu no início da reunião de dois dias do conselho de administração do Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência (OEDT), em Lisboa.

O médico João Goulão que abandona o cargo em dezembro, foi presidente do conselho de administração do observatório entre 2009 e 2015, cumprindo dois mandatos à frente daquele organismo.

A vice-presidência foi entregue ao austríaco Franz Pietsch, coordenador nacional da luta contra a droga na Áustria, presidente da Comissão federal austríaca de coordenação de luta contra a droga e vice-diretor geral de Saúde Pública do Ministério da Saúde austríaco, refere o comunicado.

Segundo o documento, o diretor do Observatório, Wolfgang Götz, também vai ser substituído no cargo pelo belga Alexis Goodsdeel.

Wolfgang Götz vai reformar-se no final deste mês, após ter chefiado o Observatórios desde maio de 2005.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
25 de Abril

O Governo Ensombrado vai ao circo

Manuel Castelo-Branco
308

Se hoje é possível um programa como o Governo Sombra, foi porque o Copcon de Otelo não vingou. Porque apesar de serem “apenas” 17 vítimas mortais, as FP25 foram desmanteladas e os seus membros presos.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)