Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

agenda-outono-norte

Na viragem dos anos 70 para a década de 80, ainda a democracia era uma criança em Portugal, surgiu no panorama musical uma figura que não passava despercebida. Sobre as  suas influências musicais, dizia estarem “entre Braga e Nova Iorque”. É precisamente em Braga, cidade dos arcebispos mas também berço de António Variações, que vai acontecer a homenagem “Variações — Entre Braga e Nova Iorque“. Numa altura em que passam 71 anos sobre o nascimento do autor de “Estou Além”, Samuel Úria, Tiago Cavaco, João Eleutério, David Pires, Selma Uamusse e Rui Pregal da Cunha prestam-lhe homenagem com um espetáculo original que não se limita a um desfile de canções do homenageado. O concerto acontece sexta-feira, às 21h30, no Theatro Circo, e os bilhetes custam 12 euros.

Mais a norte, as noites frias de Bragança e Vila Real vão ficar mais quentes com a alma brasileira de Castello Branco. Acompanhado por um guitarrista, o carioca vai mostrar quanta doçura existe nas canções de Serviço, disco de estreia lançado em 2013, sexta-feira às 22h00 no Museu do Abade de Baçal, em Bragança, e sábado às 22h30 no Club de Vila Real. Os bilhetes custam seis euros. Se ainda tem dúvidas, segue uma amostra do que ele é capaz:

Ainda em Bragança, destaque para a VII Bienal da Máscara, o que significa que os coloridos caretos e mascarados voltam a tomar conta das ruas da cidade, até sábado.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Boas notícias. O Porto/Pós/Doc, Festival Internacional de Documentário e Cinema do Real, está de volta ao Rivoli, Passos Manuel e Maus Hábitos, com uma média de oito sessões por dia cheias de cinema de qualidade. Há secção de competição (sexta-feira às 22h30 exibe-se, por exemplo, “Exótica, Erótica, Etc.”, sobre a relação entre marinheiros e prostitutas), mas não só. “Teenage” é o mote do festival deste ano, o que significa que o cartaz está cheio de filmes relacionados com a adolescência. Às 00h00 de sexta-feira acontece a estreia nacional de “O Movimento de Phil Niblock”, um retrato do compositor de drone, música minimalista que usa a repetição de sons, notas ou clusters. Chantal Akerman, a realizadora belga que faleceu recentemente, vai ser homenageada no festival, com a exibição do seu último filme e um documentário recente sobre a sua obra, “I Don’t belong anywhere – The Cinema of Chantal Akerman”. O programa está todo aqui.

Geeks deste Portugal (e demais tribos fãs da cultura pop), uni-vos em torno da Comic Con, que arranca esta sexta-feira na Exponor, em Leça a Palmeira. A segunda edição fica marcada pelo cancelamento de Jason Momoa, o Khal Drogo da séria “A Guerra dos Tronos”. Mas há muitos outros convidados para os painéis, sessões de autógrafos e Meet&Greet, como Nathalie Emmanuel, a Missandei de “A Guerra dos Tronos”, e alguns atores da série “Teen Wolf”. Estreias, exposições, workshops, exibições e uma zona para crianças. Lá há, por exemplo, um espaço LEGO onde se incluem construções Star Wars, Batman e Jurassic World. A entrada na sexta-feira custa 23,50 euros, no sábado e no domingo 25 euros.

Nos fins de semana de dezembro, o ciclo de concertos “Natal à Porta” voltar a animar a Baixa do Porto. O primeiro palco será o varandim da Torre dos Clérigos, este sábado a partir das 15h30, com a atuação do Viborg Trio, formado por Marcel Pascual (vibrafone), Alex Salgueiro (órgão) e Dani Diaz (bateria). No domingo à mesma hora estará ali o grupo Opera Intermezzo, com temas como “Feliz Navidad”, “Tannenbaum”, “Noite Feliz”, “O Sole Mio” e “La Traviata”. O acesso é livre.

agenda-outono-centro

O Festival Gesto Orelhudo chegou a Águeda esta semana, o que significa música, teatro e humor extra até sábado. Na sexta-feira, às 21h30, o Cine-teatro de São Pedro recebe um mimo espanhol chamado Pep Bou que faz poesia visual com bolas de sabão. No sábado, à mesma hora, no mesmo local e também oriundos de Espanha poderá ver os Guillem Albà & The All In Orchestra. A noite termina com o DJ Rui Vargas. O bilhete diário custa nove euros.

“Isto é só um copo eu não bebi demais
Achei que era diferente e são todas iguais
Escrevi canções sobre ela mil noites sem fim
Deixou-me neste bar a cantá-las pra mim”.

Quando soubemos que os prazeres da literatura e do vinho se iam unir no “Festival Tinto no Branco“, em Viseu, saltou-nos da memória a canção “Dez Lamúrias por Gole”, dos Ornatos Violeta. A colheita de escritores selecionada para erguer esta primeira edição, que se realiza entre sexta-feira e domingo, é de luxo, com Afonso Cruz, Bruno Vieira Amaral, Fernando Dacosta, Francisco José Viegas, Hélio Loureiro, Patrícia Reis, Rui Cardoso Martins e Valério Romão. O programa completo, que inclui apresentações e mesas-redondas, jogos literários, poesia, ateliês de ilustração, gastronomia e provas vínicas está todo aqui.

O Ateneu de Coimbra está a celebrar 75 anos de história e as celebrações terminam no sábado à noite com um concerto de Sérgio Godinho, da Tuna Souselense, com algumas das “Canções Heróicas” de Fernando Lopes-Graça e também com a presença do grupo Macadame, que vai interpretar vários temas da música tradicional portuguesa. A exposição que reúne 150 objetos que contam a história do Ateneu, entre fotografias, cartazes, panfletos e notícias de jornal ou cartas do Serviço Nacional de Informação com atos de censura, também se vai mudar para o Teatro Académico Gil Vicente, onde vai decorrer o concerto.

A vila de Óbidos prepara-se para receber neve, duendes, Pai Natal e muitos, muitos visitantes de todas as idades. Na sexta-feira começa o Óbidos Vila Natal, desta vez com as artes circenses a dominar a programação. Para além dos espetáculos há jogos tradicionais, carrosséis, atividades radicais, mercados solidários e a possibilidade de patinar na pista ou escorregar na rampa de gelo. Para visitar até 3 de janeiro, com bilhetes a partir dos quatro euros.

agenda-outono-sul

Já lá vão 30 anos desde que os Pop Dell’Arte conquistaram o prémio originalidade do mítico Rock Rendez Vous. João Peste ainda continua a percorrer os palcos do país e a próxima paragem vai ser especial. Ao lado de Paulo Monteiro, Zé Pedro Moura, Nuno Castedo e Eduardo Vinhas, comemoram os 30 anos da banda com um novo espetáculo, “Panoptical Day”, no Centro Cultural de Belém, este sábado à noite. Antes, às 21h00, ainda há PAUS, que se preparam para lançar um novo álbum em breve. Bilhetes entre os cinco e os 15 euros.

O Cinema São Jorge, em Lisboa, está por conta do MUVI — Festival Internacional de Música no Cinema. Até domingo, o destaque vai para o punk, português e internacional, com a exibição dos documentários “A um passo da loucura: Punk em Portugal 78-88”, “Bastardos”, “The Damned: Don’t You Wish That We Were Dead”, “We Are The Twisted Fucking Sister” e “A Band Called Death”. Curtas e longas-metragens, videoclips, retrospetivas, palestras e concertos completam o programa deste festival que nasceu no ano passado e que é muito bem-vindo no panorama cultural lisboeta.

As Hard Ass Sessions, residência mensal da Enchufada no Lux, sopram cinco velas no sábado e a festa faz-se com a batida de Joao Silva, mais conhecido como Rastronaut, com Branko, dos Buraka Som Sistema, e demais convidados. Rui Vargas e André Cascais também estarão por lá a fazer dançar. Entradas a partir dos 12 euros, consumíveis.

Quem também está de parabéns é o Musicbox, que há nove anos anima a zona do Cais do Sodré. São três dias de música, entre quinta-feira e sábado, entre concertos e clubbing. Na sexta-feira (10 euros) há Vaarwel, a estreia de Natasha Kmeto, o regresso dos franceses Acid Arab e por fim DJ Nervoso. A fechar, dia de entrada livre com concertos de Chibazqui e You Can´t Win Charlie Brown, Alma Negra e Black.

56 obras de mestres como Anton van Dyck, Canaletto, Claude Lorrain, Sir Joshua Reynolds, Sir Thomas Lawrence, Claude Joseph Vernet, William van de Velde II, Jan van Goyen, Hans Memling, Salomon van Ruysdael, ou George Stubbs, pertencentes a uma das mais prestigiadas coleções privadas de arte do Reino Unido, estão no Museu Gulbenkian. A par de “Wentworth-Fitzwilliam. Uma Coleção Inglesa” e em diálogo com ela, é apresentada uma mostra com peças da coleção do Museu Gulbenkian, de produção inglesa ou ao “gosto inglês”, muitas delas correspondendo aos anos em que Calouste Gulbenkian viveu em Londres. Para ver até 28 de março de 2016, de quarta a segunda-feira das 10h00 às 18h00. A entrada no museu custa cinco euros.

Voltando à sétima arte, está de volta o Ciclo de Cinema Israelita. Até 9 de dezembro, o Cinema City de Alvalade exibe filmes recentes como “The Dove Flyer (Farewell Baghdad)”, “Rabin, The Last Day” e as estreias em Portugal de “Sabena Hijacking: My Version”, “Atomic Falafel”, “Apples from the desert”, “Fire Birds” e “The Kind Words”. Os sete filmes estarão em exibição em várias sessões diárias, em dois géneros distintos, comédia e drama. O bilhete normal custa 4,50 euros.

Atenção pequenada. O vosso Panda favorito vai estar na Arena d’Évora, este domingo, às 15h00. Falamos, claro, do musical Panda e os Caricas, que começa este fim de semana uma digressão pelo país. Bilhetes entre os 18 e os 25 euros.

A próxima viagem literária da Porto Editora tem paragem no Teatro das Figuras, em Faro, sábado, às 17h00. É lá que se vão encontrar os escritores Gonçalo M. Tavares e Bruno Vieira Amaral, os dois vencedores do Prémio José Saramago, o primeiro em 2005 e o segundo agora, em 2015. Os dois vão conversar sobre os prémios, os livros e a atualidade, numa conversa moderada pelo jornalista João Paulo Sacadura e à qual o público é convidado a assistir. O momento é de entrada livre.