Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Uma ação de fiscalização levada a cabo pela Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE), na semana passada, resultou na apreensão de 1.500 secadores de cabelo falsificados, nos concelhos de Estarreja e Oliveira do Hospital.

Os secadores, falsificados a partir de uma marca italiana, tinha sido importados “do oriente” e “comercializados em território nacional”, refere um comunicado emitido esta sexta-feira. O grau de sofisticação da falsificação era tal que obrigou a ASAE a recorrer a um perito na marca, de forma a garantir “a eficácia da investigação”.

De acordo com a autoridade de segurança, os produtos apreendidos não respeitavam as normas internacionais de segurança, podendo, por isso, “colocar em risco os próprios utilizadores”. Como resultado, foi instaurado um processo-crime por fraude sobre mercadoria e venda de material contrafeito.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR