Há dois anos que o vulcão Etna não entrava em erupção, mas a espera está a valer a pena para os amantes de fenómenos naturais extremos. A grande nuvem de poeiras e cinzas expelidas pelo Etna provocou um espetáculo de trovões comum em vulcões de grandes dimensões.

A ciência ainda não conseguiu explicar este evento, mas há a possibilidade de o choque entre as partículas da nuvem de poeira provocar descargas elétricas. O acontecimento foi eternizado pelo fotógrafo italiano Marco Restivo.

O Monte Etna é o vulcão ativo mais alto do mundo, com 3329 metros. Como as erupções do Etna são regulares e pouco espaçadas no tempo, as cidades em redor do vulcão na ilha da Sicília já estão preparadas para enfrentar o perigo das cinzas vulcânicas. Estão protegidas por valas e barragens que evitam que a lava chegue à população.