Duarte Lima pode ser chamado ao banco dos réus no Brasil em março de 2016. O advogado está envolvido em vários processos em Portugal e será julgado por homicídio do outro lado do Atlântico. É acusado da morte de Rosalina Ribeiro, ex-companheira do milionário Lúcio Tomé Feteira, em 2009.

O jornal Sol avança que Duarte Lima, antigo líder da bancada parlamentar do PSD, poderá ser julgado no Brasil em março do próximo ano. Em causa está o alegado homicídio da sua cliente Rosalina Ribeiro naquele país. As testemunhas já estarão a ser reunidas tanto por parte da acusação, como por parte da defesa.

O caso tem sido marcado por atrasos devido à necessidade de cooperação internacional. O antigo político terá um julgamento com júri. A acusação afirma que o motivo da morte foi um depósito de cinco milhões de euros que Rosalina terá tentado pedir de volta a Lima e que este não lhe quis devolver, arquitetando um plano para a matar.