O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, vai fazer, este domingo, um raro discurso à nação sobre a luta contra o terrorismo. O discurso, com início marcado para as 20h00 (1h00 de segunda-feira em Lisboa), vai abordar “os passos que o governo está a dar para cumprir a sua prioridade máxima: garantir a segurança do povo norte-americano”, indicou a Casa Branca num comunicado divulgado este sábado.

A última vez que Barack Obama se dirigiu à nação a partir da Sala Oval da Casa Branca foi em agosto de 2010 para anunciar o fim da missão de combate no Iraque.

“O Presidente também vai abordar a ameaça do terrorismo, no sentido mais lato do termo, incluindo a sua natureza, a sua evolução e a forma como podemos derrotá-la”, detalhou a Casa Branca.

“Ele vai reiterar a sua firme convicção de que o ISIL [outro acrónimo para grupo extremista Estado Islâmico (EI)] será destruído e que os Estados Unidos devem basear-se nos nossos valores — o nosso inabalável compromisso para com a justiça, igualdade e liberdade — para superar os grupos terroristas que usam a violência para fazer avançar uma ideologia destrutiva”.

A Casa Branca indicou ainda que o Presidente norte-americano vai também “fazer um ponto de situação sobre a investigação em curso relativamente ao trágico ataque em San Bernardino”.

Barack Obama declarou no sábado que os Estados Unidos “não ficarão aterrorizados” e renovou o seu apelo por mais medidas apertadas de controlo de armas, referindo-se ao ataque em San Bernardino, no estado da Califórnia, que fez 14 mortos.

Com a forte possibilidade do ataque estar ligado ao terrorismo, nomeadamente inspirado no grupo extremista Estado Islâmico, Obama prometeu que as investigações sobre o caso “vão até ao fundo” de como e porque tal aconteceu.