Mais de 4.600 imigrantes foram resgatados no mar Mediterrâneo, ao largo da costa da Líbia, entre quinta-feira e sábado, anunciou, este domingo, o centro operacional da Guarda Costeira italiana, em Roma. Só no sábado foram realizadas nove operações, coordenadas pelo centro, que permitiram resgatar 1.123 imigrantes que estavam à deriva no mar, uns a bordo de sete botes pneumáticos e outros em dois barcos.

O mar calmo tem levado, nos últimos dias, a uma aceleração das saídas a partir da Líbia para a costa italiana mais próxima, adiantam as autoridades, citadas pela agência France Presse (AFP).

No resgate participaram vários navios da Guarda Costeira e da Marinha italiana e um navio militar alemão, que integra o dispositivo europeu EUNAVFOR Med.

Um navio militar italiano desembarcou, no sábado, 301 migrantes no porto de Catania, e outros 800 são esperados hoje no porto da cidade Reggio Calabria.

A Organização Internacional para as Migrações (OIM) estimou, no final de novembro, que cerca de 860 mil pessoas chegaram à Europa este ano, acrescentando que mais de 3.500 morreram quando tentavam atravessar o Mediterrâneo.