O comando antiterrorista britânico (CTC) já disse que está a investigar um incidente ocorrido numa estação de metro londrina em que foram esfaqueadas, pelo menos, três pessoas. O incidente aconteceu na tarde de sábado na estação de Leytonstone, no leste da capital, e já resultou numa detenção.

“Estamos a tratar disto com um incidente terrorista”, disse o diretor do CTC, Richard Walton, num comunicado da polícia.

Os agentes da Polícia Metropolitana de Londres foram chamados após alertas de ataques e ameaças a passageiros, tendo detido o presumível atacante depois de o imobilizar com uma arma de eletrochoque. Este homem, depois de ter esfaqueado as três pessoas gritou: “Isto é pela Síria”.

Segundo a Scotland Yard, uma das três vítimas ficou gravemente ferida, enquanto as outras duas sofreram ferimentos ligeiros, mas nenhuma corre risco de vida.

Richard Walton instou aos cidadãos que permaneçam “calmos, mas alerta e vigilantes”, e pediu a quem presenciou o incidente e o gravou em vídeo ou fotografou que contacte as autoridades.

O nível de alerta no Reino Unido “mantém-se grave — o segundo de uma escala de cinco –, o que significa que um atentado terrorista é muito provável”, declarou o mesmo responsável.

O incidente ocorreu três dias depois de, na quarta-feira, o Parlamento britânico ter autorizado, a pedido do Governo de David Cameron, estender à Síria os bombardeamentos aéreos contra o grupo extremista Estado Islâmico (EI), liderados pelos Estados Unidos, que até aqui o Reino Unido apenas levava a cabo no Iraque.