Animais

A lula cor-de-rosa que vive no fundo dos oceanos

201

Uma equipa de cientistas norte-americanos conseguiu filmar uma lula luminescente de mar profundo, espécie raramente vista viva. Tem uma forte tonalidade cor-de-rosa, e os cientistas explicam porquê.

Retirada do Twitter: "Clive Thompson"

Uma equipa de cientistas da Administração Nacional do Oceano e a da Atmosfera norte-americana revelou um vídeo de uma lula luminescente de mar profundo. A espécie, segundo dizem, raramente é vista viva. A filmagem mostra a lula, com uma forte tonalidade cor-de-rosa, a nadar pelas profundezas do Oceano Pacífico, junto ao Hawaii.

Segundo o diário britânico Daily Mail, a lula, filmada no passado dia 19 de setembro, tem um a dois metros de comprimento, e nada a uma velocidade de três a quatro quilómetros por hora. A publicação adianta ainda que a filmagem será utilizada para estudar o comportamento da espécie.

A equipa de cientistas conseguiu filmar a lula através de um veículo submarino, controlado de forma remota. Esta, crêem, foi atraída pelas luzes do veículo, unindo-se ao mesmo, mas evidenciando um comportamento agressivo. A equipa de investigadores ainda não sabe porquê.

Por ora, os cientistas acreditam que a forte luz cor-de-rosa emitida pela lula tem três propósitos: cegar as presas, iluminar as profundezas do mar, de forma a medir as distâncias enquanto nada, e mostrar-se recetiva a eventuais parceiros sexuais. A lula tem ainda um funil na parte inferior do seu corpo, que se assemelha a uns lábios vermelhos, e que “serve de propulsão” ao seu movimento, segundo o académico da Universidade de Louisiana, Scott France.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Venezuela

Um objeto imóvel encontra uma força imparável

António Pinto de Mesquita

Num dos restaurantes mais trendy de Madrid ouve-se o ranger de um Ferrari que para à porta. Dele sai um rapaz novo, vestido com a última moda. Pergunta-se quem é. “É filho de um general venezuelano”.

Enfermeiros

Elogio da Enfermagem

Luís Coelho
323

Muitos pensam que um enfermeiro não passa de um "pseudo-médico" frustrado. Tomara que as "frustrações" fossem assim, deste modo de dar o corpo ao manifesto para que o corpo do "outro" possa prevalecer

Poupança

O capital liberta

André Abrantes Amaral

É do ataque constante ao capital que advêm as empresas descapitalizadas, as famílias endividadas e um Estado sujeito a três resgates internacionais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)