A Turquia convocou o embaixador russo depois de, durante o fim-de-semana, um militar numa embarcação russa ter alegadamente exibido um lança-rockets enquanto o navio passava no Estreito de Bósforo, em Istambul.

O fotógrafo Emre Dağdeviren partilhou, via Twitter, fotografias que registam o momento:

https://twitter.com/emredagdeviiren/status/672858864992264192

O ministro dos Negócios Estrangeiros turco afirmou que este incidente “é uma provocação”. Citado pela publicação turca Hurriyet Daily News, Mevlüt Çavuşoğlu afirmou ainda que “a violação do espaço aéreo” turco “pelos aviões russos e a passagem dos navios de guerra russos através do Bósforo são duas coisas muito diferentes”. De relembrar que as relações entre a Turquia e a Rússia deterioraram-se após o abate de um avião da força aérea russa por parte da Turquia, que alega que o avião russo invadiu o seu espaço aéreo e não respeitou os avisos dados.

“A exibição de um míssil por um soldado num navio de guerra russo, ou outras coisas como armas anti-aéreas, é pura provocação”, acrescentou o ministro turco.

A BBC refere que, segundo um tratado assinado em 1923, a Turquia tem de deixar passar todos os navios pelo Estreito de Bósforo em tempos de paz. Para a armada russa no Mar Negro, o estreito é a única passagem que dá acesso ao Mar Mediterrâneo e restantes mar e oceanos do mundo.

*Texto editado por Rita Ferreira