A Câmara de Lisboa informou nesta terça-feira estar em conversações com o Governo e as administrações do Metropolitano e da Carris para gerir os transportes da cidade, prevendo a reativação do elétrico 24, entre o Cais do Sodré e Campolide.

“Estamos em conversações para ver se conseguimos alterar as prioridades dos transportes de Lisboa a um nível mais geral”, declarou o presidente do município, Fernando Medina (PS), quando questionado se estava em contacto com a Transportes de Lisboa (‘holding’ que detém o Metropolitano e a Carris) para a reativação do elétrico 24, prevista na requalificação do Cais do Sodré. Em outubro, a Transportes de Lisboa garantiu, em resposta escrita enviada à Lusa, que a recuperação desta carreira continuava “a não ser uma prioridade” por haver autocarros que ligam Campolide ao Cais do Sodré.

Já para Fernando Medina, que falava aos jornalistas na Praça Duque da Terceira à margem da uma visita às obras de requalificação do Campo das Cebolas, Corpo Santo e Cais do Sodré, esta reposição deve ser concretizada. “Uma das razões fundamentais porque achamos que a Câmara de Lisboa deve ter a gestão da Carris é precisamente essa, porque deve ser a Câmara de Lisboa a definir as prioridades centrais da mobilidade e, naturalmente, que a recuperação do elétrico 24 é uma delas”, justificou.