A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico (OCDE) prevê que a atividade económica em Portugal aumente ligeiramente nos próximos meses, enquanto na zona euro, incluindo a Alemanha, o ritmo se mantém estável. Nos indicadores compósitos avançados da OCDE de outubro (que apontam para a tendência de melhoria ou abrandamento da atividade económica num período futuro entre seis a nove meses), hoje divulgados, os dados dão conta de uma ligeira subida nas perspetivas de melhoria da atividade económica em Portugal.

O índice compósito da OCDE para Portugal subiu em outubro para 101,2, acima da média de longo prazo de 100 pontos, contra os 101,0 observados em setembro. Para a zona euro, o índice compósito manteve-se nos 100,6 pontos em outubro, o mesmo valor estimado em setembro.

A média do conjunto dos países da OCDE aponta também para uma estabilidade da atividade económica, com o índice compósito de outubro a fixar-se nos 99,8 pontos, o mesmo registado em setembro.

A OCDE estima que, entre as principais economias emergentes, existem sinais preliminares de estabilização na China, assim como no Brasil, enquanto existe um crescimento firme na Índia. A organização considera que na Rússia continua a perspetiva de um fraco ritmo de crescimento.