O Dia Internacional contra a Corrupção é assinalado esta quarta-feira em duas conferências em Lisboa que tratarão deste fenómeno que as Nações Unidas consideram que está diretamente relacionado com a pobreza.

Esta manhã, pelas 10h00, arranca no novo edifício-sede da Polícia Judiciária, a conferência Juntos contra a Corrupção, que conta com a participação do ministro da Saúde, Adalberto Campos Fernandes, do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Vieira da Silva, e ainda da ministra da Justiça, Francisca Van Dunem.

Será ainda orador neste evento o diretor nacional da Polícia Judiciária, Almeida Rodrigues.

Já à tarde, pelas 14h30, realiza-se no auditório do Tribunal de Contas o seminário ‘Prevenir e Investigar’, uma organização conjunta do Conselho de Prevenção da Corrupção, Observatório de Economia e Gestão de Fraude, Sindicato dos Magistrados do Ministério de Público e Polícia Judiciária.

O dia 9 de dezembro foi escolhido pelas Nações Unidas como o Dia Internacional contra a Corrupção por ter sido neste mesmo dia em 2003 que foi assinada por mais de 100 países, na cidade mexicana de Mérida, a Convenção da ONU contra a Corrupção.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O objetivo desta convenção é o de criminalizar a nível internacional a corrupção, assim como outros comportamentos que lhe estão associados, caso do branqueamento de capitais ou da obstrução à justiça.

Este documento das Nações Unidas refere ainda a cooperação internacional, considerando que o bom relacionamento entre diferentes autoridades nacionais é importante para ajudar a combater estes crimes, nomeadamente através do auxílio judiciário e extradição.

Para a ONU a corrupção é um fenómeno que é urgente combater até porque, considera, a “redução da pobreza e o alcançar dos Objetivos de Desenvolvimento do Milénio estão diretamente ameaçados pela corrupção”.