Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Quem esteve esta terça-feira junto à Basílica de São Pedro, no Vaticano, pôde ver o trabalho de vários fotógrafos projetado em grandes dimensões. O projeto chama-se “Fiat Lux: iluminando o nosso lar comum”, e inclui o trabalho de vários fotógrafos ligados à National Geographic, como David Doubilet, Paul Nicklen ou o brasileiro Sebastião Salgado.

Para além das imagens destes fotógrafos, foi ainda mostrado o projeto “Photo Ark“, de Joel Sartore. Sartore, que já fotografou cerca de 5 mil animais em cativeira em todo o mundo, pretendia mostrar o risco em que vivem os animais devido às ações dos humanos, e destacar as espécies que estão em risco de se extinguirem até ao final do século XXI.

As imagens de Joel Sartore e dos restantes fotógrafos, que já foram projetadas em edifícios como o Empire State Building e o United Nations Building, o edifício das Nações Unidas, (ambos localizados em Nova Iorque), foram inspirados por temas como “as alterações climáticas, a dignidade humana e as criaturas vivas da Terra”, abordados pelo Papa Francisco na carta encíclica Laudato Si, publicada em maio deste ano, relata o Journal Star.

A projeção durou uma hora, e manifestou-se como, por um lado, “uma celebração da beleza da criação [divina]”, e por outro como “um conto que adverte contra as consequências potencialmente devastadoras do impacto humano na natureza”, segundo o jornal The New York Times.

O Vaticano transmitiu o evento em direto, por streaming, no dia 8 de dezembro. Abaixo, pode ver um vídeo com os principais destaques. Acima pode ver algumas das imagens projetadas na Basílica de São Pedro.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR