Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A EDP vai construir uma rede elétrica autónoma para abastecer uma aldeia do Norte de Moçambique, a partir de energia solar (fotovoltaica) e de gás de biomassa produzida através de resíduos de algodão.

O projeto, que irá beneficiar 5000 habitantes da aldeia de Titimane, inclui ainda o armazenamento de energia em baterias e um sistema de backup a gasóleo. A rede será autosuficiente, ou seja independente da rede nacional, e terá uma oferta comercial assente no modelo de pré-pagamento.

Este investimento recebeu um financiamento de 1,7 milhões de euros e está em fase de licenciamento, revela a elétrica em comunicado.

Esta rede está a ser desenvolvida pela EDP, em parceria com a UNEP, Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente que apoia a promoção de miniredes de energias limpas e sustentáveis que possam assegurar o fornecimento de eletricidade a comunidades mais remotas. Participam ainda neste projeto outros parceiros, designadamente empresas moçambicanas e entidades públicas do país.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR