Estes cartazes publicitam produtos de higiene, bens alimentares ou eletrodomésticos. Originalidade não lhes falta, mas as suas mensagens seriam riscadas com uma grande cruz vermelha se fossem criadas agora pelas mesmas marcas. Isto porque olham para as mulheres como o sexo fraco, dependente dos homens e obrigadas a agradar sempre o marido; utilizam crianças em posições e cenas pouco ortodoxas e jogam com segundos significados, muitas vezes sexuais (e explícitas).

Entre na fotogaleria e veja como as marcas – alguma das quais ainda vivas – publicitavam os seus produtos.