Nestas coisas do amor, não há fórmulas iguais para todos. Cada casal sabe o que funciona melhor para si, mas entretanto podemos ir lendo estudos que nos dão algumas luzes. Eis uma conclusão recente: o casamento não é um passo essencial para a felicidade do casal.

O estudo feito por investigadores da Universidade de Ohio (EUA) foi publicado no Journal of Family Psychology. Conclusão: ir viver pela primeira vez com o companheiro ou companheira causa a mesma sensação do que se casarem efetivamente. A sensação de compromisso é de felicidade é a mesma, explica a Quartz. “Mesmo quando analisamos as sensações dos indivíduos que viviam juntos e decidiram casar-se, vemos que essa transição não provocou um aumento significativo da felicidade emocional”, explicou Sara E. Mernitz, uma das investigadoras, ao Washington Post.

No estudo participaram 8.700 pessoas que foram entrevistadas entre 2000 e 2010. Os participantes foram questionados sobre a quantidade de vezes que se tinham sentido “tranquilos e em paz” no último mês, a quantidade de vez que se sentiram “tristes e com o coração partido” ou “tão deprimido que ninguém conseguia animá-lo”.

“Antes, o casamento era a única forma de os casais jovens obterem a aprovação social e o companheirismo que é importante para a saúde emocional. Mas já não é assim. Percebemos que o casamento não é essencial para se ter os benefícios de viver juntos, pelo menos no que diz respeito à saúde emocional”, explicou Kamp Dush em comunicado, escreve a Quartz.