Mais logo, depois da meia-noite, poderá consultar no Observador uma série de artigos e reportagens sobre o ranking das escolas de 2016. Ficará a saber quais as escolas que melhor e pior pontuam nos exames nacionais do 9.º e do 11.º e 12.º anos, com base numa análise efetuada em colaboração com a Nova SBE, da Universidade Nova de Lisboa.

Além de ficar a conhecer as escolas que ocupam o Top 10 das melhores e o Top 10 das piores, tendo em conta as médias gerais dos exames do 9.º ano e do secundário, e as melhores e piores em cada exame, poderá descobrir mais alguns indicadores importantes escola a escola, como a percentagem de alunos que recebem apoio da ação social escolar, quantos professores estão no quadro e quantos anos de escolaridade têm os pais. Esses dados ajudam a enquadrar melhor o lugar que essas escolas ocupam nos rankings.

O Observador tratou ainda a informação disponibilizada pelo Ministério da Educação de forma a perceber quais as escolas que, sistematicamente, atribuem notas internas muito superiores às notas dos exames e vice-versa.

O ranking das escolas é uma publicação anual que permite perceber que posições ocupam as várias escolas públicas e privadas, tendo em consideração unicamente os resultados nos exames nacionais.