As autoridades suíças afirmaram que prenderam duas pessoas de origem síria acusadas de suspeita de transportarem “explosivos e gases tóxicos”, o que ocorreu no âmbito de uma investigação contra o terrorismo.

Os dois suspeitos, presos na sexta-feira, são acusados de “fabricação, ocultação e transporte de explosivos e gases tóxicos”, revela a procuradoria de Genebra num comunicado.

Além disso, são ainda suspeitos de violarem a lei suíça que proíbe “grupos, como a Al-Qaeda, Estado Islâmico e organizações semelhantes”, esclarece.

Na sexta-feira, e uma vez que a zona ocidental de Genebra se manteve em alerta devido à ameaça de grupos jihadistas, duas pessoas foram presas na região por terem sido encontrados vestígios de explosivos no seu carro.

A região de Genebra elevou seu nível de alerta para três, numa escala de cinco, na quinta-feira, e polícias armados foram colocados em pontos estratégicos da cidade, onde está a sede da Organização das Nações Unidas na Europa.

A Suíça e a França são países com fronteiras. A França está ainda a recuperar dos ataques do grupo Estados Islâmico que fizeram 130 mortos em Paris, no dia 13 de novembro.