A audiência agendada para hoje entre o primeiro-ministro, António Costa, e o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, foi adiada devido ao mau tempo, anunciou o gabinete de imprensa do executivo açoriano.

Segundo o gabinete, Vasco Cordeiro solicitou ao primeiro-ministro o adiamento da audiência de cumprimentos “devido ao forte agravamento do estado do tempo previsto para os grupos central e oriental dos Açores”.

O encontro estava previsto para as 10:00 (hora de Lisboa), no Palácio de São Bento, mas face à previsão meteorológica, o presidente do Governo Regional vai acompanhar o evoluir da situação na ilha de São Miguel.

As ilhas do grupo oriental (São Miguel e Santa Maria) estão hoje sob aviso vermelho face à previsão de vento e agitação marítima, enquanto as ilhas do grupo central (Terceira, São Jorge, Graciosa, Faial e Pico) estão sob aviso laranja devido ao vento, tendo sido alargado também à chuva.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, o “forte agravamento” do estado do tempo deve-se a uma depressão em fase de cavamento, com um sistema frontal associado, localizada a sudoeste dos Açores e com deslocamento para nordeste.

Nas ilhas de São Miguel e Santa Maria, o aviso vermelho (o mais grave de uma escala de quatro) vigora entre as 12:00 e as 24:00 (menos uma hora nos Açores), com rajadas na ordem dos 130 quilómetros por hora, podendo em alguns locais, devido a efeitos orográficos, atingir os 150 quilómetros/hora.

Prevê-se ainda, no mesmo período, a ocorrência de ondas de seis a oito metros, aumentando para nove a dez metros e podendo, pontualmente, atingir os 15 metros.

As ilhas do grupo oriental vão estar sob aviso laranja (o segundo mais grave) devido ao vento, entre as 09:00 e as 12:00, tendo sido ainda emitido um aviso amarelo para precipitação e trovoada entre as 03:00 e as 15:00 de segunda-feira.

Quanto às ilhas do grupo central, estão sob aviso laranja devido ao vento e chuva, havendo ainda um aviso amarelo para trovoada e agitação marítima.

A Secretaria Regional da Educação e Cultura já anunciou o encerramento das escolas nestas sete ilhas e a Secretaria da Solidariedade Social recomendou o fecho de todas as creches e jardins-de-infância.

Vários serviços e instituições estão de prevenção, revelou no domingo fonte do Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros.

“Tendo em conta o agravamento do estado do tempo que se espera para a Região Autónoma dos Açores, o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores efetuou contactos com todas as corporações de bombeiros dos Açores”, assim como com todas as câmaras, para que os respetivos “serviços municipais de Proteção Civil estejam alerta”, explicou a mesma fonte.

Os contactos foram também estabelecidos com as secretarias regionais da Solidariedade Social, do Turismo e Transportes, Educação e Cultura, e da Agricultura e Ambiente, tendo sido igualmente contactados o comandante da Zona Aérea dos Açores e comandante da Zona Marítima dos Açores.

Segundo a Proteção Civil, “todos estes serviços e instituições estão já de prevenção para o forte agravamento do estado do tempo e preparados para as eventuais ocorrências que possam surgir durante esse período”.