Na véspera da conferência “Portugal 2016 – O Futuro do País e das Empresas”, organizada pela SIC Notícias, com lugar marcado para o Dragão Caixa, a Porto Comercial SA, empresa responsável pela gestão do espaço e da qual Pinto da Costa é administrador, recusou-se a receber nas suas instalações Rui Rio, ex-presidente da Câmara Municipal do Porto e um dos convidados da conferência.

Ora, confrontada com a recusa da Porto Comercial, cujos responsáveis barraram Rio a entrada no pavilhão desportivo do FC Porto, a SIC Notícias resolveu alterar o local da conferência, mudando-se de malas e bagagens para a Alfândega do Porto.

Em comunicado, a estação televisiva explica os motivos da decisão. “[Consideramos] esta proibição uma interferência abusiva na sua linha editorial. E, por óbvios motivos éticos, de independência e de transparência para com os telespectadores, recusou liminarmente a imposição, tendo decidido manter a conferência e todos os convidados, mudando apenas o local”.

A conferência, a primeira de um ciclo de encontros que a estação de Carnaxide tem agendado para celebrar o seu 15º aniversário, terá agora lugar na Sala de Arquivo da Alfândega do Porto.

Este é mais um capítulo de uma velha e longa inimizade. Em 2011, Jorge Nuno Pinto da Costa, presidente portista, chegou a queixar-se pelo facto de o FC Porto ser “a única equipa que ganha títulos internacionais e que não é recebida nos Paços do Concelho da sua própria cidade”. Era apenas mais uma das muitas críticas com que o líder portista foi brindado Rui Rio, ao longo de quase 12 anos de uma convivência pouco pacífica.