Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Caso as eleições legislativas espanholas se tivessem realizado no domingo, o Partido Popular (PP) teria saído vencedor. É isso que indicam os números das sondagens publicadas ontem por vários jornais do país, já que nenhuma dá ao partido liderado por Mariano Rajoy uma percentagem de voto inferior a 25%. O atual primeiro-ministro, aliás, só esta segunda-feira vai participar num debate televisivo, precisamente contra o líder do partido que segue em segundo lugar em todas as sondagens divulgadas pela imprensa escrita espanhola.

A sete dias das eleições — o ato eleitoral está agendado para domingo, 20 de dezembro –, o PSOE de Pedro Sánchez continua no segundo lugar, não chegando aos 22% das intenções de voto. Há sondagens que até colocam os socialistas a mais de seis pontos percentuais do PP de Rajoy (a publicada pelo El Mundo indica uma diferença de 6,9% e o ABC aponta para os 7,1%). O debate desta noite, portanto, poderá ser a derradeira hipótese para o PSOE e Pedro Sánchez virarem uma fatia do eleitorado a seu favor. E há algo que continua a não mudar em relação às sondagens anteriores — nenhum partido conseguirá atingir uma maioria absoluta.

Por agora, as intenções de voto mantêm os socialistas mais perto do terceiro e quarto lugares. Nenhum dos resultados das sondagens divulgadas pelo El Mundo, El País, ABC e El Confidencial diz que o PSOE conseguiria mais de 6% dos votos que o quarto partido mais votado: que varia consoante a sondagem, porque o Podemos e o Ciudadanos seguem taco-a-taco nas preferências do eleitorado.

O partido encabeçado por Pablo Inglesias surge em terceiro nas sondagens do El País (19,1%) e do El Periódico (18,4%). Já o partido de centro-direita liderado por Albert Rivera fecha o pódio nos números apresentados pelo El Mundo (19,6%) e pelo ABC (18,1%). A diferença entre ambos, porém, nunca ultrapassa os 1,5% nas intenções de voto.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

El Mundo (dados recolhidos entre 1 e 9 de dezembro)

PP: 27,2%
PSOE: 20,3%
Ciudadanos: 19,6%
Podemos: 18,4%

El País (dados recolhidos entre 7 e 10 de dezembro)

PP: 25,3%
PSOE: 21%
Podemos: 19,1%
Ciudadanos: 18,2%

ABC (não indicou as datas)

PP: 28,3%
PSOE: 21,2%
Ciudadanos: 18,1%
Podemos: 17,6%

El Periódico (dados recolhidos entre 10 e 12 de dezembro)

PP: 25,2%
PSOE: 20,8%
Podemos: 18,4%
Ciudadanos: 18%