Passado o tempo de indecisão em relação ao novo governo, chegou o tempo de escolha das personalidades que ocuparão os lugares no Conselho de Estado. E também este tema está a gerar dúvidas e negociações várias.

No caso concreto do PS, já existem convites e desconvites. Isto porque, a primeira escolha socialista recaía sobre Manuel Alegre, que foi convidado por António Costa para ser reconduzido ao lugar no Conselho de Estado, órgão onde se senta há já vários anos, avança o Diário de Notícias (DN). Alegre aceitou de bom grado o convite, mas foi desconvidado pouco tempo depois.

É que, segundo conta o DN, Costa disse ao poeta e histórico socialista que afinal a primeira escolha do PS seria o líder parlamentar e presidente do partido, Carlos César. Algo que Alegre confirmou ao DN: “A princípio era para ser eu. Mas parece que há uma tradição segundo a qual o número um da lista é sempre ou o secretário-geral do PS ou o presidente do partido. Ora o secretário-geral já está no Conselho de Estado (primeiro-ministro tem lugar reservado). Assim, avançou o presidente do partido”. Mas para Alegre não há problema. Até pelo contrário: “fico contente que no meu lugar vá um representante do Bloco de Esquerda ou do PCP.”

Já em relação a Carlos César, o líder parlamentar foi parco na sua reação ao DN, remetendo explicações para António Costa: “O formato (da lista) foi comigo, os nomes são com o secretário-geral”.