A taxa de emprego aumentou 1,1% na zona euro no terceiro trimestre, face ao período homólogo, e 0,3% contra o trimestre anterior, com Portugal a registar no último caso a segunda maior quebra (-0,5%), segundo o Eurostat.

Já no conjunto dos 28 Estados-membros da União Europeia (UE), a taxa de emprego entre julho e setembro subiu 1,1% na comparação homóloga e 0,4% face ao trimestre anterior. No segundo trimestre, o emprego tinha aumentado 1,0% na zona euro e na UE, face ao mesmo período de 2014.

Segundo o gabinete oficial de estatísticas da UE, na variação em cadeia, a taxa de emprego teve a maior subida na Estónia (2,1%), na Hungria (0,8%), na Irlanda, Espanha, Luxemburgo e Reino Unido (0,6% cada).

As maiores quebras no emprego foram observadas na Croácia (-0,6%), em Portugal (-0,5%) e Malta (-0,3%).

Já na comparação homóloga, a taxa de emprego só diminuiu na Croácia (-0,3%)e as maiores subidas tiveram lugar na Estónia (4,4%), Irlanda e Espanha (3,0% cada) e Hungria (2,7%). Em Portugal aumentou 0,4%.