Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A top model israelita Bar Refaeli foi interrogada, na passada quarta-feira, durante 12 horas nas instalações da Autoridade de Impostos de Tel Aviv. Os inspetores suspeitam que a modelo tenha cometido uma fraude de milhões contra as finanças públicas, dão conta vários órgãos de comunicação social de Israel.

A modelo e a mãe são, assim, suspeitas de ocultar descontos em bens de luxo e em presentes recebidos pela ex de Leonardo DiCaprio. Quem revelou o nome da beldade israelita foi o jornal do país, Haaretz, isto porque a identidade dos suspeitos estava sob segredo de justiça por parte das autoridades.

Também o diário Jerusalem Post noticia que a Autoridade de Impostos decidiu libertar Bar Refaeli mediante o pagamento de uma fiança, e que esta terá que pagar, se quiser viajar para fora do país, uma quantia a rondar os 59 mil euros.

Fora das passerelles, Refaeli é mais notícia, no seu país, pelas polémicas em que se envolve do que outra coisa. A última das quais aconteceu na altura em que esta ia celebrara o matrimónio com o empresário Adi Ezra, naquela que era vista como a cerimónia do ano em Israel. Rodeada de medidas de segurança ao nível dos chefes de Estado mais importantes, a modelo solicitou ao Governo o encerramento do espaço aéreo na zona do copo de água para afastar possíveis paparazzi. Esta solicitação foi rejeitada quase de imediato, mas a modelo não se livrou das críticas.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR