Norte

Entre a bordo do famoso Expresso do Oriente sem sair de Portugal. A Casa da Calçada, em Amarante, quer proporcionar uma entrada em 2017 digna de uma viagem no mítico comboio que liga Paris a Istambul. As equipas que lideram o restaurante Largo do Paço, com uma estrela Michelin, são as responsáveis por um jantar ao jeito dos mais famosos passageiros da locomotiva — realeza, milionários ou estrelas de cinema (duas noites, de 30/31 de dezembro a 1/2 de janeiro a partir de 525 euros por pessoa; festa sem estadia por 235 euros/pessoa).

No Holiday Inn Porto Gaia a festa de passagem de ano é um regresso ao passado, mais precisamente ao imaginário da sétima arte nacional, com direito a adereços, decoração e música a preceito. O programa das festas inclui cocktail de boas vindas, jantar de gala, champanhe para brindar às 12 badaladas e bar aberto (desde 200 euros por pessoa, com alojamento em quarto duplo e pequeno-almoço incluído). E porque a festa também é dos mais pequenos, para eles haverá um ambiente alusivo ao filme de animação Mínimos (desde 40 euros por criança).

quinta 2

Quinta do Casaldronho, Douro

Da cidade para os socalcos do Douro. A Quinta Casaldronho, na região de Lamego, convida a passar o fim de ano rodeado de vinhas e videiras. Há dia livre para explorar a região, seguido de cocktail e um jantar que se estende ao longo de cinco pratos — os vinhos estão naturalmente incluídos. O programa fica a 99 euros por pessoa, sem alojamento (mas, sim, é possível pernoitar no wine hotel).

E por falar em vinho, o hotel vínico The Yeatman, com uma vista privilegiada para a Invicta, já tem tudo a postos para o réveillion. À mesa do dia 31 de dezembro vão chegar propostas como carabineiro assado com especiarias, lavagante azul braseado e sanduíche de perdiz com foie gras — o comando da cozinha está naturalmente a cargo do chef estrela Michelin, Ricardo Costa (três dias, de 30 de dezembro a 2 de janeiro, desde 546 euros em quarto duplo).

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Falar do fim de ano no Porto é também falar da festa que anualmente enche de uma ponta à outra a Avenida dos Aliados. Desta vez, é o portuense Pedro Abrunhosa que sobe ao palco para, durante três horas, animar as centenas de pessoas que habitualmente fazem frente ao frio. O fogo-de-artifício faz igualmente parte do cardápio festivo: serão cerca de 15 minutos de espetáculo à partida de vários pontos dos Aliados. E, segundo consta, há surpresas pelas quais esperar.

Outra proposta que já vendo sendo habitual por estas paragens é a de dançar naquele que é, desde 1977, um Monumento Nacional. O Mosteiro de São Bento da Vitória enche a vista pela arquitetura secular, é certo, mas em noite de fim de ano há outras atrações de peso considerável, tal como o jantar que não é parco em propostas e a animação que se prolonga pela noite dentro (se marcar até 24 de dezembro, o jantar mais a festa fica 100 euros por pessoa, sendo que só a festa custa 25 euros).

Também a pensar numa das noites mais aguardadas do ano, a Alfândega do Porto criou uma página inteiramente dedicada à passagem de ano. E um saltinho por lá mostra que esta é uma festa dedicada à cultura urbana com três áreas musicais — Eletronic Stage, Urban Stage e Local Heroes. Entre as muitas atuações, destaque para DJ Ride, Mind da Gap, Pedro Cazanova, Keep on Fire sound system ou DJ Cruzfader (20 euros por pessoa).

Pelo Armazém do Chá também há animação, embora os planos ainda estejam em construção (10 euros por pessoa); mais certa é a Gare do Porto que, para o dia 31, convidou nomes como Jiggy, FRESHKITOS ou Steve Parker. O Hard Club anda igualmente em aquecimentos e admite apostar nos “melhores talentos nacionais”, de Frank Maurel a Vasco Valente (10 euros por pessoa). Destaque ainda para o Pitch, responsável pela New Idiot Year, e para o Boulevard.

gare do porto

Imagem retirada do perfil de Facebook da Gare do Porto

Centro

É um hotel de cinco estrelas e, ao mesmo tempo, a morada do património vivo de uma marca que existe desde 1824. No Montebelo Vista Alegre, que abriu em novembro em Ílhavo, há festa de réveillon entre loiças e figuras pinceladas que saltam de travessas e pratos para as paredes (desde 174 euros por pessoa e por noite, com acesso gratuito à piscina interior climatizada, sauna, banho turco e jacuzzi).

De um hotel para outro: o Vale do Rio, no concelho de Oliveira de Azeméis, diz-se o primeiro eco hotel no país, está escondido num vale e toma partido das energias renováveis. Não é uma unidade propriamente grande em dimensão, mas a natureza em redor faz valer a pena a visita — está junto às margens do rio Caima. Por aqui, o fim do ano celebra-se com alojamento, jantar, ceia e até brunch de ano novo, por 160 euros por pessoa.

A cerca de 30 minutos de distância, em Aveiro, a Estação da Luz recebe É Nóis e Raul Lemos, sendo que no centro da cidade acontece o habitual fogo-de-artifício ao som de um concerto do Grupo Republika.

fotografia (6)

Hotel Vale do Rio Rural Ana Cristina Marques/Observador

A Casa das Penhas Douradas também entra no registo, com um programa dedicado a celebrar a expedição que permitiu, em 1881, a descoberta das Penhas Douradas, na Serra da Estrela. Sim, há jantares temáticos regados com vinhos escolhidos a dedo, lanches gourmet todos os dias, um workshop para desvendar a história da expedição, um concerto de flautas e uma visita guiada à Burel Factory (a partir de 550 euros por pessoa em quarto duplo; de 29 de dezembro a 1 de janeiro).

Virando a bússola um pouco mais para o litoral encontramos as Caves de Coimbra, que voltam a abrir as portas a tempo de celebrar o novo ano. O espaço, que contempla dois salões e um jardim interior com 600 metros quadrados, espera receber cerca de 800 pessoas numa noite pautada por música ao vivo, bailarinos e DJs — consta que há ainda direito a alguns acordes de saxofone.

Na Figueira da Foz é a vez da Praça do Forte ser alvo de todas as atenções. A Câmara Municipal delineou, como já vendo sendo costume, um programa propício a toda a família: a festa começa pelas 22h30, com a subida ao palco do DJ Quintão, e termina já no dia seguinte, com o grupo Meninos da Vadiagem a prometerem meter toda a gente… a vadiar. O momento alto da noite não deixa de ser, no entanto, a atuação dos D.A.M.A e os 20 minutos de espetáculo piromusical que vai irromper pelo céus assim que soarem as 00h00 de um novo ano (evento gratuito).

E para quem gosta de cenários bucólicos, Óbidos é terra de encanto, sobretudo quando pelas ruas calcetadas se perfilam luzes e decorações natalícias. A pensar em quem quer dar as boas vinda ao novo ano longe da confusão de cidades e pessoas, o Royal Óbidos Spa & Golf Resort propõe o pacote do costume, com cocktail no início, jantar pelo meio e animação no fim. Mas são as vistas sobre a Lagoa de Óbidos e o oceano Atlântico, bem como o campo de golfe de 18 buracos projetado por Severiano Ballesteros, que fazem do resort um convite tentador (com e sem estadia, 249 e 190 euros por pessoa, respetivamente).

Sul

A noite lisboeta promete não pregar olho no próximo dia 31. No espaço da Gin Lovers Príncipe Real o DJ Leo Leonel está encarregue de passar som numa festa que começa por volta das 23h30, mas caso queira jantar e desfrutar do ambiente proposto pela Embaixada, há um menu especialmente desenhado pelo chef Miguel Castro e Silva (jantar pelo preço de 95 euros por pessoa, com a festa a custar 20 euros).

Gin Lovers, Embaixada .

A zona do bar. Fotografia de Jorge Simão

Umas ruas abaixo, o Teatro do Bairro recebe os D.M.A. (disco my ass), enquanto o Music Box cede espaço ao ritmo de La Flama Blanca, Guacamayoa Tropical e Skaiwaka. A Fábrica do Braço de Prata aposta num cartaz com vários nomes, mas também tem proposta de jantar, com direito a ficar na festa pela madrugada fora e a cear caso a fome aperte. Já a Taberna das Almas, nos Anjos, vai pôr toda a gente a dançar ao som de Moullinex & Xinobi, entre outros nomes. E o que dizer da discoteca Lux Frágil? Um dos espaços noturnos mais prestigiados da capital abre num formato habitual, como se de uma noite normal se tratasse. Quer isto dizer que a partir das 00h30 (hora a que as portas se destrancam) há música a cargo dos DJs residentes.

14978433_770x433_acf_cropped

O piso inferior da discoteca Lux. Fotografia de Gonçalo Villaverde/Global Imagens

Um pouco mais longe, para os lados da Ajuda, as entradas são limitadas (e estão quase esgotadas) para a festa que acontece pelo segundo ano consecutivo no Palácio Real da Tapada da Ajuda. O Royal Palace 2015/2016 abre as portas para uma gala formal, com o jantar a começar pelas 20h00 e a festa por volta das 22h30 (preços a partir de 35 euros por pessoa).

Num registo ligeiramente diferente, a iniciativa Passagem de Ano no Museu, que já vai na sua quarta edição, convida todos os curiosos a tomar o Museu da Carris em Alcântara de assalto. A organização diz que esta “é uma verdadeira viagem no tempo” mas que o som é bem atual. E quem são os artistas a darem cor e som à noite? Meninos da Vadiagem, Kamala, Filipe Gonçalves e SIMON, entre muitos outros (bilhetes a partir de 29,75 euros).

Fim do Ano Pousada de Lisboa

Vista da Pousada de Lisboa sobre o Terreiro do Paço. DR

Certamente mais tranquila é a estadia na Pousada de Lisboa, recentemente distinguida como “Melhor Pequeno e Exclusivo Novo Hotel” pela Condé Nast Johansens 2016. Além de um programa de duas noites — que inclui um jantar buffet no Salão Nobre –, o restaurante lisboeta, ao comando do chef Tiago Bonito, oferece dois menus gastronómicos de sete pratos e respetiva harmonização com cinco vinhos diferentes (preços desde 210 euros por pessoa). Não esquecer que, uma vez ultrapassadas as portas da pousada virada para o Terreiro do Paço, há fogo-de-artifício de meia-noite e música dos Trovante e de Richie Campbell.

Diz a organização que a Serra de Sintra já é, em si, um diamante. A isso soma-se a gala de fim de ano no Mosteiro da Penha Longa, durante a qual haverá um sorteio de diamantes entre os convidados no valor de 3.000 euros.

Do outro lado do rio Tejo está o réveillon na Quinta do Tagus Village, que inclui duas noites de estadia (31 de dezembro a 2 de janeiro), sendo que o último jantar do ano tem a assinatura do restaurante Tagus by Sushic. Para quem não quer perder tempo a dormir, e apenas escolher o menu e a festa, o valor final fica nos 130 euros por pessoa.

Já o Tróia Aqualuz convida a um fim de ano de olhos postos na baía, com direito a gala com música ao vivo e fogo-de-artifício próprio (por 290 euros por pessoa).

JOSE-CID_wide

Atuação de José Cid na redação do Observador

Rumando mais a sul, José Cid vai a Beja, à Praça da República, para ajudar quem o estiver a ouvir a entrar de pés juntos no novo ano — antes disso o programa é de Ruben Baião. E como não podia faltar, quando o relógio acusar os primeiros segundos de 2016, a Câmara Municipal dá ordem de “largada” ao espetáculo de pirotecnia. Já em Albufeira é Anselmo Ralph quem promete animar o público. Ambas as iniciativas são gratuitas.

Em Vilamoura, o famoso clube noturno Bliss promete abrir as portas no dia 31 de dezembro, mas ainda é pouco o que se sabe. “O Bliss informa os seus estimados clientes que cedeu o espaço para a realização de uma festa de passagem de ano”, segundo se lê na respetiva página de Facebook. Mais informações estão disponíveis através do endereço de e-mail welcome2016vilamoura@gmail.com.

Ilhas

Não há como falhar ao réveillon na Madeira, com o fogo-de-artifício no Funchal a ser uma das principais atrações da ilha nesta altura do ano. Nem de propósito, já foi reconhecido internacionalmente pelo Livro de Recorde do Guiness, em 2006, como “o maior espetáculo de fogo-de-artifício do mundo”.

Mas caso procure vê-lo de outro ponto de vista, pode sempre juntar-se à celebração na varanda do Design Centre Nini Andrade Silva, que abriu em outubro último no emblemático edifício do Molhe — Fortaleza Nossa Senhora da Conceição. O programa em causa inclui festa, ceia e bar aberto por 120 euros por pessoa.

Design centre

Fotografia retirada do perfil de Facebook do Design Centre Nini Andrade Silva

Em Ponta Delgada, nos Açores, também há espetáculo de luz, com explosões coloridas prontas para rasgarem os céus aquando do soar das 12 badaladas. É nas Portas da Cidade que a ação acontece, segundo o Diário dos Açores, com concertos da cantora Kika e as atuações dos DJs RIOT (Buraka Som Sistema) e F3LIX.

No Pavilhão do Mar, por sua vez, são os sons quentes do Brasil que vão pôr todos a mexer. A banda brasileira Canta Brasil, de Salvador da Bahia, junta-se à gastronomia típica açoriana numa festa organizada pela empresa Altântida Azores Fest — ao cocktail segue-se o jantar buffet e, mais tarde, as passas regadas com espumantes (preços variam entre os 55 e os 65 euros por pessoa).