O solstício de inverno chegou nesta madrugada de dia 22, às 4h48, e trouxe temperaturas com um único dígito que prometem pôr mãos e pernas a tremer. Com as baixas temperaturas, os vasos sanguíneos contraem-se e a circulação também. E as mãos (e pés), por estarem nas extremidades do corpo, são as primeiras a sofrer porque o sangue tem mais dificuldade em lá chegar.

A pensar nisso, o El País elaborou uma lista com truques para ajudar a manter as mãos quentes sem recorrer a aquecedores ou ar condicionado. Siga estas seis dicas e cumprimente o inverno com um sorriso:

1. Use e abuse do creme de mãos

Uma boa forma de combater as baixas temperaturas passa pelo creme de mãos antes de calçar as luvas. Neste caso, deve ser o mais gordo e menos líquido possível. Para além de oferecer uma maior proteção (como se fosse uma camada de gordura), hidrata a pele. Se usar cremes à base de cera natural ainda consegue reduzir para metade a sensação de frio.

2. Água quente? Nem pensar

A água morna é a melhor amiga de umas mãos geladas — ao contrário da água quente, que pode ser a responsável pela perda de sensibilidade e por várias queimaduras. Basta mergulhar as mãos durante um minuto em água com uma temperatura amena. Se não resultar, opte por um tradicional saco de água quente.

3. Não se esqueça das luvas

É uma dica óbvia mas provavelmente a mais ignorada. Existem vários modelos de luvas (de pele, térmicas e até com a ponta dos dedos especialmente desenhadas para funcionarem em ecrãs táteis) mas as mais quentes acabam por ser as de lã e algodão. Estas devem ser calçadas antes de sair de casa, ainda com as mãos quentes, e não com as mãos já geladas porque demoram o dobro do tempo a aquecer.

cold-coffee-steam-gloves

As tradicionais luvas de lã e algodão são mais quentes em comparação com as luvas de pele e camurça. © Visual Hunt

4. Diga não ao álcool

Embora exista a ideia de que as bebidas alcoólicas aquecem, a verdade é que essa sensação é temporária e vem acompanhada da agravante de que o álcool facilita a vasoconstrição das artérias. Consequentemente, diminui a circulação do sangue e o corpo terá mais dificuldade em aquecer. Alguns estudos ainda defendem que o mesmo se aplica ao café e aos stress.

5. Abrace-se

É provável que (mesmo inconscientemente) já se tenha sentado em cima das mãos ou expirado ar quente sobre elas. Na verdade, o contacto é a melhor forma de as aquecer porque a temperatura do corpo — que ronda os 37 graus — é a maior fonte de calor natural contra um termómetro baixo Esfregue rapidamente uma mão contra a outra ou coloque as mãos entre as pernas para ajudar a circulação sanguínea.

6. Evite fumar

O tabaco prejudica a circulação dos fumadores porque impede o fluxo de sangue. Por consequência, provoca uma maior queda de temperatura do corpo em comparação com os não fumadores. Se deixar de fumar os seus pulmões agradecem… e as mãos também.

Texto editado por Ana Dias Ferreira.