Os dois suspeitos de tentar matar, roubar e sequestrar um homem de 46 anos no sábado, no distrito do Porto, ficam em prisão preventiva, enquanto a mulher suspeita tem de se apresentar às autoridades, informou a Judiciária.

A Diretoria do Norte da Polícia Judiciária (PJ/Norte) anunciou na quarta-feira que deteve dois homens e uma mulher suspeitos dos crimes de homicídio, na forma tentada, roubo e sequestro, “ao final da tarde do passado sábado, num café de uma localidade de Marco de Canaveses, onde os suspeitos se encontraram com o ofendido, um homem de 46 anos, ex-colega de trabalho de um deles”.

O comunicado da Judiciária acrescentava que o ofendido acabou “por ser levado para um local ermo, onde veio a ser violentamente agredido e desapossado da carteira” e “posteriormente colocado no interior de uma viatura. Os suspeitos ter-se-ão dirigido a caixas de multibanco, onde levantaram dinheiro, tendo “previamente obrigado o ofendido a fornecer os códigos dos cartões bancários de que se apropriaram”, informa a polícia. A vítima foi depois levada para um local ermo, regaram-na com gasolina e atearam fogo à sua roupa.

Segundo a PJ, o homem acabou por cair por uma ribanceira, vindo mais tarde a conseguir mover-se até encontrar ajuda numa residência, a cerca de três quilómetros do local onde estava. A vítima encontra-se internada num hospital, em resultado das “queimaduras graves por todo o corpo”. Os detidos têm 24, 20 e 32 anos de idade, sendo um deles operário de construção civil, outro carpinteiro e a terceira doméstica.