O Governo da Bélgica anunciou este domingo que vai aplicar novas medidas contra o terrorismo jihadista, a partir de 1 de janeiro. O ministro belga do Interior, Jan Jambon, revelou que será ativado um plano para reforçar a segurança na zona de Molenbeek, em Bruxelas, onde as autoridades descobriram ligações com as pessoas implicadas nos atentados de 13 de novembro, em Paris.

O Governo quer ainda “cortar os fluxos de financiamento” do tráfico de armas e criar uma base de dados que permita a inclusão e cruzamento de informações sobre presumíveis jihadistas e membros do grupo extremista Estado Islâmico. “A primeira coisa que temos que saber é quem vive no nosso território”, disse o ministro belga.

Atualmente a Bélgica vive com um nível três (num total de quatro) de alerta de segurança e Jan Jambon espera que desça o mais rapidamente possível para o nível dois ou um. O nível três, que se mantém até ao final deste ano, corresponde a uma “possível ameaça” de atentado.