O ataque a uma base aérea indiana perto da fronteira com o Paquistão, no sábado, foi um ato terrorista “hediondo”, afirmaram os Estados Unidos, apelando aos dois países rivais que juntem esforços para encontrar os responsáveis.

Três membros da Força Aérea indiana morreram no ataque, que se suspeita ter sido levado a cabo por militantes islamitas, na base de Pathankot, no estado de Punjab, no sábado. Pelo menos quatro atacantes foram abatidos pelas forças de segurança.

O possível envolvimento de militantes do Paquistão ameaça prejudicar o diálogo entre os dois países, que já se enfrentaram em três guerras desde a independência em 1947.

“Os Estados Unidos estão comprometidos com a sua forte parceria com o Governo indiano, no combate ao terrorismo”, disse o porta-voz do Departamento de Estado, John Kirby, em comunicado.

“Instamos todos os países da região a trabalharem juntos para desmantelar redes terroristas e levar à Justiça os responsáveis por este ato hediondo”, afirmou.