Um grupo de 200 emigrantes subsarianos voltou esta segunda-feira de madrugada a tentar entrar massivamente na fronteira norte que separa Ceuta de Marrocos, tendo sido impedidos pela polícia marroquina.

Segundo avançou à agência espanhola de notícias Efe um porta-voz das autoridades, os imigrantes começaram a concentrar-se no monte marroquino de Beliones cerca das 18h30 de domingo, como comprovam as gravações das câmaras de segurança naquele perímetro fronteiriço.

A Guardia Civil não se deslocou ao monte até às 23h30, quando a sua presença foi pedida devido ao aglomerado de imigrantes, cerca de 200, todos eles subsarianos.

Os imigrantes começaram a descer pelo monte em direção à fronteira, mas foram travados pela polícia marroquina, que implantou um dispositivo de segurança nas imediações da fronteira.

Cerca de duas dezenas de veículos da Guardia Civil deslocaram-se para o lado espanhol da fronteira, onde permaneceram até às 08h00 de segunda, prevendo novas vagas de imigrantes, mas tal não veio a verificar-se e os que se encontram no local foram dispersados.

A tentativa de passagem da fronteira acontece depois de uma outra a 25 de dezembro, quando um grupo de 185 imigrantes africanos entrou ilegalmente em Ceuta pelo mesmo local de Benzú.

Nesse assalto ocorreram dois mortos no lado marroquino e no passado sábado registou-se a morte de mais um imigrante subsariano que foi localizado em águas espanholas próximas da fronteira, levando as autoridades a suspeitar de que pertenceria à avalanche de pessoas.