Um atum rabilho foi vendido por 14 milhões de ienes (108.376 euros) no tradicional leilão no mercado de peixe de Tsukiji, em Tóquio, o primeiro do ano e o último nestas instalações.

Como tem sido habitual nos últimos anos, o exemplar de 200 quilos procedente da província de Aomori foi adquirido a 70.000 ienes o quilo (542 euros) por Kiyoshi Kimura, dono de uma conhecida cadeira de restaurantes de sushi.

O preço representa o triplo dos 4,51 milhões de ienes (34.919 euros) que o próprio Kimura pagou no ano passado pela peça mais cobiçada do primeiro lote do ano no mercado, e quase o dobro dos 7,36 milhões de ienes (56.998 euros) que o empresário pagou em 2014.

No entanto, o valor não atingiu o recorde de 155,4 milhões de ienes (1,07 milhões de euros) que o japonês gastou em 2013, o preço mais alto pago até à data.

O primeiro leilão de atum do ano em Tsukiji, o maior mercado de peixe do mundo, que abriu em 1935 no bairro de Chuo, nas margens do rio Sumida, converteu-se, nos últimos anos, num evento mediático, graças à presença de Kimura, já que o quilo de atum rabilho raras vezes é comprado pelos comerciantes por mais de 70 euros.

Este ano o leilão teve um significado especial, já que foi a última vez que a primeira hasta do ano é ali realizada, estando prevista uma deslocação do mercado para Toyosu, uma ilha artificial na baía da capital, em novembro deste ano.