A Coreia do Norte afirmou esta quarta-feira ter realizado, com sucesso, o seu primeiro teste nuclear de hidrogénio, dando um significativo passo no desenvolvimento do seu programa nuclear.

“O primeiro teste de bomba de hidrogénio da República foi realizado com sucesso às 10h00 [01h30 em Lisboa] do dia 06 de janeiro, 2016, assente na determinação estratégica do Partido dos Trabalhadores”, anunciou a televisão estatal norte-coreana.

Antes deste anúncio vários centros de atividade sísmica detetaram um abalo na Coreia do Norte, levantando-se, de imediato, a possibilidade de ter sido causado por um teste nuclear.

Foi o China Earthquake Network Centre, o centro sísmico chinês, que indicou que o sismo sentido esta manhã na Coreia do Norte terá sido causado por uma explosão apontando para receios de um novo teste nuclear levado a cabo por Pyongyang.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

O abalo registado dentro da Coreia do Norte deveu-se a uma “possível explosão”, indicou o centro no seu portal, apontando para uma magnitude de 4,9, a zero quilómetros de profundidade.

O alerta é semelhante ao emitido pela China em 2013, após um sismo na Coreia do Norte que veio a revelar-se ter sido causado por um teste nuclear.

Pequim é o aliado mais próximo de Pyongyang, mas as relações entre os dois países deterioraram-se nos últimos anos devido à insistência da Coreia do Norte em desenvolver o seu programa nuclear, apesar da condenação generalizada da comunidade internacional.

A Coreia do Sul também registou o tremor, apontando para uma magnitude de 5,1 com o epicentro próximo das instalações de Punggye-ri, onde se realizam testes nucleares.

O Serviço Geológico dos Estados Unidos, que monitoriza a atividade sísmica em todo o mundo, registou as mesmas informações que Seul: um abalo de magnitude de 5,1 com um epicentro a 50 quilómetros da cidade de Kilju, ou seja, junto às instalações de testes nucleares de Punggye-ri.