Restaurante do Porto insulta Érica Fontes

O restaurante Tascö publicou no Facebook um post onde comparava a atriz Érica Fontes a um naco de carne de vaca. Foi apagado, mas responsável diz que faz parte da estratégia de comunicação.

i

Captura de ecrã da página de Facebook do restaurante Tascö

Captura de ecrã da página de Facebook do restaurante Tascö

O restaurante Tascö publicou na sua página da rede social Facebook um post onde comparava a atriz pornográfica Érica Fontes a um pedaço de carne de vaca.

“Podia perfeitamente ser um pedaço da Érica Fontes… Mas é de uma outra vaca.”

Lia-se na publicação desta manhã, como legenda de uma fotografia com um naco de bovino. Os responsáveis apagaram a publicação, mas não a tempo de evitar que a polémica estalasse e se estendesse à rede social Twitter.

vaca erica fontes

Captura de ecrã da página de Facebook do restaurante, cuja publicação foi apagada

Após a publicação, a equipa de Érica Fontes entrou em contacto com os responsáveis do restaurante a pedir que retirassem a publicação por uso indevido do nome da atriz, contou ao Observador Miguel Rizzo, diretor de comunicação do restaurante.

“Brincar tudo bem, mas a liberdade acaba onde começa a dos outros. A equipa dela mandou um email a pedir para retirarmos o post por causa dos direitos de utilização do nome. Foram muito simpáticos e cordiais e até nem me pareceram chateados,” explicou.

A publicação original foi apagada e os responsáveis do Tascö publicaram um pedido de desculpas à atriz mas que também foi apagado.

post erica fontes

Captura de ecrã da página de Facebook do restaurante, cuja publicação foi apagada

Miguel Rizzo disse ao Observador que a omissão de ambas as publicações nada teve ver com os comentários que se geraram nas redes sociais, “até porque muitas pessoas fizeram like e era uma forma de lhes dar uma explicação por termos apagado o primeiro post“.

Mas a equipa da atriz voltou a chamar a atenção para a utilização indevida agora, não só do nome, mas também da imagem de Érica Fontes. O responsável assegura que “só nestes casos é que retiramos o post” e que a estratégia de comunicação mantém-se porque “isso é que nos diferencia”.

Quando ainda há poucos minutos elogiei a comunicação e o post ( goste-se ou não ), não esperava que o apagassem. Social...

Posted by Armando Capucho on Wednesday, January 6, 2016

A página do restaurante portuense, que soma já mais de 11 mil seguidores, não é propriamente um mural onde se leia o menu do dia ou os preços da ementa. O estilo é descontraído o quanto baste: há calão, ironia e opiniões, nem todas simpáticas ou politicamente corretas. Os posts são quase sempre escritos num tom que o responsável de comunicação do espaço classifica como “humorístico”.

“Somos nós que fazemos a nossa própria comunicação que é diferente, irreverente e tem uma opinião. Desde 13 de junho de 2013, que queríamos ser diferentes dos outros, do prato do dia, do ‘chapa cinco’. Queremos ter opinião sobre tudo, essa é a nossa forma de comunicar. O Tascö tem uma opinião, seja sobre que assunto for.”

Mas o mesmo responsável reconhece que o humor, “ou tentativa de humor”, não é apreciada por todos. “Nunca se tem 100% de eficácia, porque nem sempre se agrada a todas as pessoas.”

Miguel Rizzo ilustrou o modo escolhido do restaurante para comunicar com o público não se resume às publicações no Facebook: ” o nosso voicemail tem sempre mensagens que se relacionam com a atualidade. Já tivemos uma mensagem sobre as dívidas do Passos Coelho à Segurança Social e outra quando o Sócrates foi preso, por exemplo.”

“Tentamos fazemos as coisas de forma genuína e diferente. Às vezes vamos de encontro ao gosto das pessoas, outras vezes não,” conclui Miguel Rizzo.

Aqui estão os nossos 12 desejos para este ano de 2016 que hoje começa:1- Um colete de forças para Aníbal Cavaco...

Posted by tascö on Friday, January 1, 2016

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.