“Só um louco é que pode fazer uma proposta destas.” É assim que o presidente do Automóvel Clube de Portugal (ACP) reage à alterações que Câmara Municipal de Lisboa quer realizar na 2ª Circular.

Em declarações à Radio Renascença, Carlos Barbosa explica que “o eixo Norte-Sul ainda não é alternativa à 2ª Circular e a A5 ainda não está ligada ao Eixo Norte-Sul. É uma via muito importante de ligação para cidade, uma via de atravessamento importantíssima”. Por isso, se Fernando Medina avançar com o projeto Barbosa promete levar o caso a tribunal.

Só uma pessoa que não percebe absolutamente nada ou que quer prejudicar a vida das pessoas é que pode pensar em fazer um projeto daqueles. Vamos contestar obviamente e se for preciso vamos para tribunal, porque não podemos deixar que continuem a brincar connosco”, diz Carlos Barbosa à Renascença.

Mas, primeiro, a proposta inicial com estas alterações estará em discussão pública até dia 15 deste mês sendo novamente discutido mais tarde em Assembleia Municipal. Nessa altura, Barbosa garante que vai entregar um “documento contra esta proposta na Câmara”. E se isto não foi suficiente, o ACP vai recorrer a “providências cautelares”.

Por tudo isto, Carlos Barbosa diz que a ideia da Câmara presidida por Medina é “louca”, “surrealista” e “faraónica”, dando ainda o exemplo de outros projetos pensados para a capital: “Querem destruir a Avenida da República com passeios que vão coabitar com bicicletas e peões e agora têm esta ideia louca e surrealista da 2ª Circular. Não podemos permitir que essas pessoas andem a solta a fazer o que lhes apetece só porque têm uma maioria na Câmara. Não podem prejudicar a cidade, porque a mobilidade em Lisboa é muito mais importante do que esses projetos faraónicos que eles querem deixar quando forem corridos em 2017”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Num discurso arrasador, o presidente do ACP compara ainda a ideia da 2ª Circular à de criar “seis faixas por sentido na ponte sobre o Tejo”, ou seja, é “irrealista”.