O Millennium BCP e o Santander Totta já garantiram, segundo a TSF, que não vão aumentar as anuidades dos cartões multibanco como fizeram a Caixa Geral de Depósitos (CGD) e o Novo Banco no início deste ano. O BPI ainda não confirmou que atitude tomará.

A CGD e o Novo Banco justificam o aumento, que já foi criticado pela associação de defesa do consumidor, DECO, com a diminuição das comissões cobradas aos comerciantes, e pelo uso que os clientes fazem dos cartões de débito e crédito, impostas pela União Europeia.

As novas regras para os pagamentos com cartões na União Europeia deviam ter entrado em vigor no dia 9 de dezembro, segundo o Banco de Portugal. Mas, de facto, os bancos ainda não diminuíram estas comissões, refere a TSF.

“A partir de hoje [9 de dezembro], as taxas de intercâmbio pagas pelos prestadores de serviços de pagamento (nomeadamente, instituições de crédito ou instituições de pagamento) adquirentes aos prestadores de serviços de pagamento emitentes dos cartões, quando estão em causa cartões utilizados por consumidores, passam a estar limitadas. No caso de operações de pagamento baseadas em cartão de débito, a taxa de intercâmbio não pode ser superior a 0,2% do valor da operação. Nas operações baseadas em cartão de crédito, essa taxa não pode ser superior a 0,3% do valor da operação”, lê-se no site do Banco de Portugal numa entrada desse dia 9.