Furacão

Mau tempo: Base das Lajes, universidade e tribunais encerrados nos Açores na sexta-feira

O mau tempo determinou o encerramento da universidade, dos tribunais e da Base das Lajes no arquipélago. Os Açores estão sob aviso vermelho devido à aproximação do furacão Alex esta sexta-feira.

ANTÓNIO ARAÚJO/LUSA

Os três polos da Universidade dos Açores vão estar encerrados na sexta-feira, devido às previsões de agravamento do estado do tempo para o arquipélago, o mesmo acontecendo com os tribunais das ilhas dos grupos central e oriental. De acordo com a informação avancada pela Sic Notícias, a Base Aérea das Lajes também estará encerrada durante a próxima sexta-feira devido ao alerta de mau tempo.

O reitor da Universidade dos Açores, João Luís Gaspar, disse à agência Lusa que, face às condições meteorológicas, determinou o encerramento dos polos de Ponta Delgada (ilha de São Miguel), Angra do Heroísmo (Terceira) e Horta (Faial) da Universidade (…) durante todo o dia de sexta-feira.

Por seu turno, o juiz-presidente da Comarca dos Açores, Moreira das Neves, informou que, “face ao agravamento previsível do estado do tempo”, todas as instâncias e serviços do tribunal sediados nas ilhas dos grupos central e oriental estarão encerrados na sexta-feira, mas “os serviços urgentes serão realizados”.

O Governo dos Açores já tinha também recomendado o encerramento de todos os jardins-de-infância e creches das ilhas dos grupos central (Terceira, Faial, São Jorge, Graciosa e Pico) e oriental (Santa Maria e São Miguel) na sexta-feira.

Foi também recomendado o encerramento dos centros de atividades de tempos livres, dos centros de atividades ocupacionais e dos centros de dia, anunciou o executivo.

O Governo Regional determinou, ainda, a não realização neste dia de atividades com alunos nas escolas dos diferentes ciclos nestes dois grupos do arquipélago, decisão que abrange os estabelecimentos públicos de ensino de sete das nove ilhas e estende-se por todo o dia de sexta-feira.

O ciclone ‘Alex’ vai passar a furacão e atingir o grupo central dos Açores na sexta-feira, segundo disse à agência Lusa Carlos Ramalho, meteorologista da delegação regional do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

A tempestade tropical Alex “intensificou-se” e, segundo a delegação dos Açores do IPMA, neste momento é “um furacão de categoria 1”, com previsões que apontam para um aumento da intensidade do vento e da agitação marítima, em especial nas ilhas do grupo central.

Devido a essas previsões, o aviso vermelho meteorológico foi atualizado, com a previsão de rajadas de vento que poderão atingir os 160 quilómetros/hora e ondas até 14 metros no grupo central do arquipélago.

Segundo o IPMA, para as cinco ilhas deste grupo o aviso vermelho para chuva vigora entre as 02h00 e as 14h00 de sexta-feira (mais uma hora em Lisboa), enquanto o mesmo aviso para o mar mantém-se entre as 05h00 e as 15h00.

O mesmo aviso vermelho, o mais grave numa escala de quatro, mas para o vento está em vigor entre as 05:00 e as 14:00 de sexta-feira no mesmo grupo.

Para o grupo oriental foi também emitido um aviso vermelho para chuva entre as 02:00 e as 14:00 de sexta-feira e para vento, esperando-se nestas ilhas rajadas até 130 quilómetros/hora entre as 05h00 e as 13h00.

Agora que entramos em 2019...

...é bom ter presente o importante que este ano pode ser. E quando vivemos tempos novos e confusos sentimos mais a importância de uma informação que marca a diferença – uma diferença que o Observador tem vindo a fazer há quase cinco anos. Maio de 2014 foi ainda ontem, mas já parece imenso tempo, como todos os dias nos fazem sentir todos os que já são parte da nossa imensa comunidade de leitores. Não fazemos jornalismo para sermos apenas mais um órgão de informação. Não valeria a pena. Fazemos para informar com sentido crítico, relatar mas também explicar, ser útil mas também ser incómodo, ser os primeiros a noticiar mas sobretudo ser os mais exigentes a escrutinar todos os poderes, sem excepção e sem medo. Este jornalismo só é sustentável se contarmos com o apoio dos nossos leitores, pois tem um preço, que é também o preço da liberdade – a sua liberdade de se informar de forma plural e de poder pensar pela sua cabeça.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Furacão

Pssst, dr. Costa. Houve um furacão no país /premium

Filomena Martins
800

Para quem faz da descentralização uma bandeira, ignorar uma catástrofe no centro do país revela além da insensibilidade genética outra verdade: que tudo são promessas lançadas (literalmente) ao vento.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)